31 de jul de 2009

Queda de avião de treinamento militar mata dois na Índia



O desastre ocorreu durante o pouso, e os motivos ainda são desconhecidos. (Foto: AP)
Os dois militares que estavam a bordo morreram.

GOL não pousa em Vitória arremetendo 3 vezes e regressando ao Galeão


Noite de susto para os passageiros do voo 1712, da Gol, proveniente do Rio de Janeiro com destino a Vitória. A aeronave arremeteu três vezes e não conseguiu pousar na capital capixaba, nesta terça-feira.

O motivo, segundo o comandante do voo, foi a variação súbita do vento na cidade.

A aeronave decolou do aeroporto do Galeão, no Rio, às 18h50, e tinha a previsão de pousar no aeroporto de Goiabeiras, em Vitória, às 19h50. Dentro do avião, havia cerca de 100 passageiros, entre eles muitas crianças.

Segundo a assessoria da Infraero, o piloto da aeronave decidiu regressar ao Galeão por segurança, já que ocorriam muitas variações do vento na hora em que tentava pousar.

Em solo carioca, a companhia deu duas opções aos passageiros: remarcar a passagem para quinta-feira, sem a cobrança de multa; ou seguir viagem depois que a aeronave fosse reabastecida.

Muitos passageiros, assustados, preferiram desembarcar no Rio.

Fonte: Desastres Aéreos News.

29 de jul de 2009

SBSV wind corrections

SBSV 17KTS rudder??

Umidade do ar chega a 18% na tarde desta terça-feira



A umidade do ar chegou a 18% por volta de 15h desta quinta-feira (28/7) de acordo com Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). De acordo com o instituto, a situação não deve mudar durante esta semana.

Segundo o Inmet, a previsão é que a umidade continue abaixo dos 20% durante a semana, principalmente nas horas mais quentes do dia. Já site Climatempo registrou a umidade do ar ainda mais baixa, chegando a 12%.

De acordo com o Inmet, a temperatura máxima registrada nesta terça-feira foi de 29º C. Para esta quarta-feira (29/7), a previsão é de céu claro com névoa seca com a mínima de 14ºC durante a madrugada e máxima de 28ºC no decorrer do dia.

Cuide-se
A Defesa Civil desaconselha atividades ao ar livre e exposição ao sol entre as 10h e as 17h, especialmente entre as 14 horas e as 16 horas - período do dia em que a umidade relativa do ar fica mais baixa. Além disso, recomenda-se a ingestão de líquidos em abundância, para evitar a desidratação.

É importante também tomar cuidados com fogueiras próximos as matas e florestas, pois a seca aumenta o risco de incêndios.

fonte: correioweb

28 de jul de 2009

WEBJET SDU-CNF


A Webjet inicia no dia 3 de agosto,um novo voo partindo do Santos Dumont, no Rio, para o aeroporto de Confins, em Belo Horizonte.

Serão quatro frequências diárias partindo de Confins às 6h15, 9h40, 15h20 e 19h10.

E saindo do Santos Dumont às 7h58, 13h25, 16h58 e 20h52.

A companhia mantém um voo diário partindo do Galeão para Confins, partindo às 6h e voltando às 23h30.

casal pousa a salvo após pane

Um piloto de 81 anos de idade pousou seu monomotor com segurança depois que seu motor perdeu potência. O trem de pouso cedeu. O pouso forçado foi em Ocean City, New Jersey, na última sexta-feira, enquanto sobrevoava o sudeste de Connecticut. O piloto Lloyd Miller, com 5.500 horas de vôo em carteira em 50 anos de aviação, ficou "frio" (calmo).

Ele disse que não entrou em pânico quando ocorreu uma pane elétrica no avião Mooney 1977 logo depois da decolagem de Plymouth, Massachussets, e tomou a decisão de continuar até Ocean City com sua passageira, sua noiva de 84 anos.

Fonte: Asas da América.

27 de jul de 2009

1 ano


Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos.

"Existem pessoas que fazem falta em nossas vidas. Quanto mais especiais e mais importantes para nós, tanto mais sentimos falta da presença delas.


Se estamos em um lugar e a saudade aperta, mesmo que tudo diga que a pessoa não virá, há uma esperança tão grande, que a todo momento vivemos a expectativa do encontro. Não importa o que nos dizem e o quão contrárias sejam as notícias, o coração vive a expectativa da chegada no olhar que busca o amigo em todos os lugares. Mesmo que demore dias, meses, anos, o coração sempre espera ansioso o reencontro com o coração do amigo.

Mas por que tudo isso? Por que esse sentimento tão forte de ausência e de saudade que preenche a alma? Por que isso não acontece com todas as pessoas?

Já dizia o poeta que quando sentimos saudade de um amigo, sentimos saudade do pedaço de nós que está no coração dele. Por isso o sentimento de ausência. Por isso a saudade tão forte. Só nos sentimos completos quando encontramos nele o pedaço de nós mesmos que nos falta. Não é uma dependência afetiva da pessoa, pelo contrário, é uma necessidade de encontrar a si mesmo nela.

Esse encontro não se limita à presença física, ele a transcende porque o sentimento que há nos corações nos leva além do tempo e do espaço. Padre Léo dizia: “A presença física é a mais pobre das presenças”, mas quando ela é sublimada, torna-se parte de um todo e intensifica o que já existe. Não depende de estar perto da pessoa, mas se há o sentimento puro e verdadeiro, essa proximidade se plenifica.

No entanto, não esperemos viver isso com todas as pessoas; essa graça ocorrerá com poucas, não porque algumas sejam melhores que as demais, mas porque foi a essas pessoas que Deus confiou parte de nós mesmos para que por elas fôssemos cuidados.

Essa é a saudade de uma verdadeira amizade. A saudade que é uma pessoa. Via pela qual encontramos no amigo a nós mesmos. Encontramos o que falta em nós e que a ele foi confiado por Deus. Por isso dói, por isso traz um vazio ao peito. Sentimos falta do pedaço de nós mesmos que ele traz em si.

Santo Agostinho dizia que a metade de nossa alma é um bom amigo. Por isso quando o coração apertar com a dor da saudade de um grande amigo, só o Senhor poderá romper o tempo, o espaço, e levar a nossa alma a estar novamente completa. Somente Ele pode consolar essa dor, pois é n'Ele que os verdadeiros amigos se encontram e se eternizam. No Senhor a saudade se torna esperança e alegre expectativa de reencontrar a si mesmo no coração de um grande amigo".

Renan Félix
Seminarista da Comunidade Canção Nova

pintura do 787



O quinto Boeing 787 de teste, ZA005, apareceu com uma pintura nova totalmente branca mas incorporando elementos distintos como o logotipo da Boeing e detalhes em azul. O jato saiu da oficina de pintura na segunda feira e de acordo com a Boeing tem o esquema de pintura mais simplificado do que os aviões 3, 4 e 6. O avião #2 saiu pintado nas cores da ANA (Air Nippon Airways)
pintura simples economiza tempo e sai mais barato do que a pintura “cheia” do #1 e vai acompanhar as aeronaves até o final do programa de voo de testes, quando então serão revisados e entregues aos compradores.

Os dois motores GEnx foram temporariamente removidos e enviados à fábrica da GE para algumas melhorias programadas.

Fonte: diretodapista

Público poderá escolher segunda pintura de Airbus da TAM dedicado à Seleção Brasileira de Futebol

A TAM, patrocinadora oficial das Seleções Brasileiras de Futebol e do Campeonato Brasileiro, acaba de lançar no site Paixão por Torcer (www.tam.com.br/paixaoportorcer) uma enquete para que o público escolha o layout do segundo avião da companhia com o tema "Seleção Brasileira".

A pintura mais votada até o dia 31 de agosto será aplicada em uma aeronave que realiza voos domésticos. O primeiro avião temático, que transportou a seleção masculina para a Copa das Confederações na África do Sul e agora faz voos regulares da TAM, foi caracterizado com traços circulares em verde e amarelo e pintura no nariz da aeronave em formato de bola de futebol.

No dia 26 de junho, a TAM colocou no ar o website promocional "Paixão por Torcer", que tem como objetivo compartilhar ainda mais a paixão do brasileiro pelo futebol e abrigar todas as ações da companhia relativas ao patrocínio das Seleções Brasileiras de Futebol e do Campeonato Brasileiro.
O site possui um blog com notícias sobre iniciativas relacionadas ao futebol, que podem ser comentadas pelos visitantes, e um espaço para as matérias produzidas pela equipe TAM Nas Nuvens, responsável pelo conteúdo de bordo das aeronaves na TV e na revista. O website também oferece uma galeria com fotos dos eventos realizados pela TAM antes e durante os jogos.

A primeira promoção lançada no site foi a "Torcedor de Carteirinha". Os vencedores ganharão ingressos para acompanhar o desempenho do time do coração no segundo turno da série A do Campeonato Brasileiro.
Fonte: Aviação Brasil

24 de jul de 2009

He's Alive

Respício fala na CNC sobre tendências na aviação


Brigadeiro Mauro Gandra, ex-diretor do DAC, ex-ministro da Aeronáutica e hoje consultor de aviação, o presidente da PANROTAS, Guilhermo Alcorta, membro do Conselho de Turismo da CNC, o professor e palestrante Respício do Espírito Santo, o presidente do CTur da CNC, Oswaldo Trigueiros Jr., e o vice-presidente, Eraldo Cruz

O presidente do Instituto Cepta, de estudos e análises da aviação, professor Respício do Espírito Santo, foi o palestrante de hoje na reunião do Conselho de Turismo da CNC, no Rio de Janeiro. Espírito Santo falou sobre "Fatos, mitos e tendências na aviação civil mundial e os reflexos no Brasil" e procurou fazer uma palestra mais provocativa, com muitas perguntas e poucas respostas exatamente para estimular o debate. "Não podemos ficar só buscando respostas. Acredito que boas perguntas levam a boas respostas", disse.

Segundo o professor, a aviação civil é muito mais que apenas a aviação regular. Para ele, se o setor como um todo - nas diversas variáveis da atividade - não está saudável, ele não contribui da melhor forma para a sociedade e para a economia. "Estamos passando por uma fase de incertezas. Por isso temos que dar condições para o setor ser mais eficiente e servir melhor à economia e à sociedade", avalia. Para ele, para que isso acontecesse a sociedade deveria ter maior participação na regulamentação e na tomada de decisões no setor.

"Hoje a estrutura da aviação civil tem o governo no controle, ligado diretamente à infraestrutura e aos provedores de serviços aéreos. Mas além da política, a economia, a tecnologia, a cultura, o meio ambiente e a saúde influenciam na aviação", explicou.

"A Anac considera as companhias aéreas inimigas e não trabalha a favor do desenvolvimento do setor como um todo. A agência só olha para o benefício do consumidor, mas esquece que os prestadores de serviços devem estar saudáveis para contribuir para o desenvolvimento econômico e social do País"., acrescentou.

Alguns pontos que avalia como tendências nos próximos cinco anos: abertura do setor para o aporte de capital estrangeiro; concessão aeroportuária à iniciativa privada; manutenção da Infraero como peça para a manutenção da própria concorrência; consolidação do mercado, com fusões e aquisições; adoção da política de céus abertos; centralização nas/das operações da Anac; e mais complexidade para os negócios das agências de viagens.

E como perspectivas, Respício acredita em grandes alterações na regulamentação do setor; um "sobe e desce" das empresas aéreas com uma possível falência; no mercado doméstico, uma melhor semelhança operacional das companhias brasileiras com as congêneres estrangeiras; uma adminstração aeroportuária mais pró-ativa; um maior volume de investimento em tecnologia; e a operação do trem de alta velocidade que deverá mudar a concorrência no setor aéreo.

Fonte: Panrotas

Pilotos da Air France ameaçam greve por mais segurança

Quase dois meses após o acidente com o voo 447 da Air France, quatro sindicatos de pilotos da companhia aérea ameaçaram convocar uma greve se não forem tomadas "medidas visíveis" para reforçar a política de segurança da empresa.

Em uma carta enviada ao diretor-geral da Air France, Pierre-Henri Gourgeon, os pilotos pedem que o prazo de manutenção dos tubos Pitot, que medem a velocidade do avião, seja reduzido de 18 para seis meses.

Eles ameaçam cruzar os braços partir de setembro se essa e outras reivindicações não forem adotadas com urgência.

A carta foi enviada por quatro sindicatos de pilotos da Air France, que representam cerca de 30% da categoria.

Falhas nos sensores de velocidade do Airbus A330 da Air France já foram identificadas pelo BEA, o órgão francês que investiga a catástrofe, "como um dos elementos, mas não a causa do acidente", que ainda não foi determinada.

Sindicatos de pilotos da Air France já haviam ameaçado fazer greve em junho se a companhia aérea não trocasse os sensores de velocidade de sua frota de aviões Airbus A330 e A340, o que já foi realizado.

Outras medidas

Na carta, os pilotos também pedem à direção da empresa uma formação técnica em um simulador específico para constatar na prática os procedimentos de emergência enfrentados pela tripulação do voo 447 no momento em que o avião perdeu o controle.

Os pilotos exigem até uma nova organização administrativa da companhia em termos de segurança dos voos. Eles alegam que o desaparecimento do voo 447, que decolou do Rio de Janeiro no dia 31 de maio com 228 pessoas a bordo, não foi tratado internamente de maneira adequada.

Os quatro sindicatos de pilotos (Alter, Rway, Spaf e UNPL) também pedem a criação de uma diretoria de segurança dos voos na empresa, que ficaria sob a autoridade direta do presidente da companhia aérea.

A diretoria da Air France e os responsáveis da aviação civil só foram informados sobre o desaparecimento do voo seis horas após o ocorrido.

O BEA está investigando por que os alertas de emergência somente foram dado seis horas após o desaparecimento do avião, que caiu sobre o oceano Atlântico.

Os sindicatos da categoria pedem mudanças nas equipes de tripulação para evitar que um voo com mais de duas horas de duração seja efetuado com apenas duas pessoas no cockpit (o comandante e o co-piloto), como ocorre normalmente na Air France.

Eles solicitam que os voos de longa duração sejam feitos com pelo menos três pilotos a bordo.

Na carta, os sindicatos afirmam que a segurança deve ser a primeira prioridade da Air France, "independentemente da redução de custos".

Fonte: Globo

23 de jul de 2009

Getaway

22 de jul de 2009

Airbus lança iniciativa para reforçar capacidade de recuperação de dados de vôo


A Airbus iniciou um estudo para reforçar a recuperação de dados de voos, que incluirá, entre outras coisas, a transmissão de um maior volume de dados às companhias aéreas comerciais, para que, em caso de acidente, informações importantes sobre o voo possam ser recuperadas e divulgadas para as autoridades responsáveis pela investigação.

"Reunir informações sobre acidentes é essencial para melhorar ainda mais a segurança das viagens aéreas. Existem várias técnicas disponíveis para reforçar a recuperação e transmissão de dados de voos para os centros terrestres. Agora estudaremos diferentes opções para implantar soluções comerciais viáveis. Nossa experiência com transmissão de dados em tempo real a partir de nossas aeronaves de testes, poderá nos ajudar a desenvolver tais soluções.” comentou Tom Enders, Presidente e CEO da Airbus.

O estudo, que será conduzido por Patrick Gavin, Diretor de Engenharia da Airbus, e Charles Champion, Diretor de Atendimento ao Consumidor, envolverá tanto questões tecnológicas quanto questões relacionadas à proteção de dados e privacidade. A Airbus incluíra em seu estudo parceiros industriais, instituições de pesquisa e autoridades das áreas de aeronavegabilidade e investigação.
Fonte: Aviação Brasil

russian air show mig-29 team

perda de controle? pane?

21 de jul de 2009

de 180 com 14KTS

17 de jul de 2009

Acidentes aéreos já mataram 917 neste ano Tragédias

Foram 61 desastres que fizeram reacender o debate sobre segurança de voo

Levantamento do Escritório de Registros de Acidentes Aéreos (Acro, na sigla em inglês), que tem sede em Genebra, na Suíça, contabiliza a ocorrência de 61 acidentes aéreos só este ano, com um total de 917 mortes. A queda do voo 447 da Air France no dia 1º de junho no Oceano Atlântico, com 228 vítimas, foi o pior acidente de 2009. Os números parciais de 2009 não dão indicativo se a média de mortos será superior a outros anos. Em 2005, por exemplo, 1.455 passageiros e tripulantes morreram em acidentes aéreos. No ano seguinte, foram 1.293 vítimas fatais. Diante de nova tragédia no ar, reacende o debate sobre a segurança do transporte aéreo. As comparações com as mortes nas estradas brasileiras não são animadoras. Só entre o Natal e o Ano Novo do ano passado, 435 pessoas perderam a vida em acidentes de carro. Número que é praticamente o dobro das vítimas do voo 447 da Air France. Nada menos do que 1,2 milhão de pessoas perderam a vida em desastres de automóveis em 2007 no mundo.

Ainda sobre a queda do Airbus A330 da Air France, destroços do avião chegaram ontem à França, que preparada uma segunda fase de buscas submarinas da caixa-preta, a partir da semana que vem e com duração de um mês. O anúncio foi feito ontem pelo Escritório de Investigação e Análise (BEA, na sigla em francês), que explicou que essa nova fase contará com o navio Pourquoi pas. Veículos de imersão e um sonar rebocado serão usados, comunicou o BEA.

Todos os destroços recuperados pelos militares brasileiros serão analisados no centro de testes aeronáuticos, ligado ao Ministério da Defesa da França, sob o controle de agentes do corpo da Polícia de transporte aéreo, organismo independente do Ministério de Transportes, responsável por determinar as causas do acidente, além de investigadores do BEA.

Com o apoio de 23 famílias, a recém criada Associação dos Familiares das Vítimas do Voo 447 entrará na próxima semana com pedidos no Ministério Público e na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para que as autoridades brasileiras acompanhem asinvestigações francesas e intercedam no processo de pagamento do seguro aos familiares das vítimas brasileiras. No final de semana, representantes da entidade viajam para reuniões com famílias francesas e alemãs, em Paris e Berlim. Entre 216 passageiros do voo AF 447, 58 eram brasileiros.

"Em junho, nos reunimos com representantes do BEA e percebemos que o volume de informações deles é muito maior do que o disponibilizado pelas autoridades brasileiras. Apesar disso, as famílias europeias também reclamam da falta de transparência", afirmou o presidente da entidade Nelson Faria Marinho. Segundo ele, algumas famílias brasileiras não receberam o aditamento da seguradora, no valor de R$ 48 mil. Este é o caso da família brasileira do passageiro Joseph Owondo, de 55 anos. A entidade quer fazer a interlocução entre parentes e autoridades, mas as ações de indenização vão ficar a cargo dos parentes das vítimas. A tendência entre os familiares é ingressar com ações na Justiça dos EUA, que funciona como corte internacional de desastres aéreos.

Fonte: http://www.diariodepernambuco.com.br/2009/07/16/mundo3_0.asp

16 de jul de 2009

First Test FSX edit videos



VOR



VOR (Very High Frequency Omnidirectional Range - Radio Farol Omnidirecional):
É um equipamento de terra utilizado em para navegação IFR, com inúmeras vantagens sobre o NDB, como:
- Curso firme
- Não sofrer influencias por parte de condições atmosféricas
- Não dá bloqueios falsos
- evita curva do cão
Entre outras vantagens.....

A identificação da estação é fornecida por um sinal auditivo modulado em código Morse, composto por 3 letras. O alcance dos sinais, superior a um NDB, dependera da localização da antena que, de preferência, deverá estar livre de qualquer obstáculo num raio de 300 metros.

Os VOR\'s servem como balizadores de aerovias e também como auxilio básico de procedimento de descida. Normalmente, em virtude da freqüência de emissão ser muito alta, as ondas de radio emitidas por um VOR não acompanham a curvatura da superfície da terra, fazendo com que o alcance para a recepção do sinal varie com a altitude do vôo.

Funcionamento:
O principio de funcionamento é baseado na criação de uma diferença de fase criada entre 2 sinais radio. O primeiro deles é chamado \"sinal de referencia\" e é transmitido em todas as direções do azimute simultaneamente; o segundo é chamado \"sinal variável\" e é transmitido em todas as direções por uma antena direcional que gira numa velocidade de rotação de 1800 voltas por minutos, mantendo com o sinal de referencia uma diferença de fase que varia de acordo com a direção de transmissão.

O sinal de referencia, para melhor visualização, seria o conjunto de 360 raios de uma roda de bicicleta e o outro sinal, o variável, a luz de um farol rotativo percorrendo todo seu curso circular.

A Linha base é o Norte magnético, onde os sinais não apresentam diferença de fase. Em qualquer outra direção ao redor da estação, a diferença de fase apresentada pelos sinais variável e de referencia, ira variar de acordo com a distancia angular do Norte Magnético.

O fato dos sinais determinarem uma diferença de fase entre si particulariza cada faixa. Este fenômeno é medido eletronicamente pelo receptor da aeronave, possibilitando a identificação da linha de posição da estação, que é apresentada visualmente ao piloto através de instrumentos indicadores.

Radial:

Usa-se o termo \"Radial\" quando se navega pelo VOR, que nada mais são do que linhas de posição magnéticas (LPM\'s) criadas em torno de uma estação VOR, partindo desta. Portanto um VOR criaria infinitas radiais, mas o equipamento de bordo interpreta apenas 360 delas. Isto significa, por exemplo, que se uma aeronave está na radial 090, ela está a Leste da estação, podendo estar se aproximando, afastando ou simplesmente cruzando esta radial.

15 de jul de 2009

Avião iraniano cai com 168 pessoas a bordo



TEERÃ - Um avião comercial da companhia iraniana Caspian Airlines, com 168 pessoas a bordo, caiu nesta quarta-feira (15/7) na região norte do Irã e ao que tudo indica não há sobreviventes, informa a imprensa de Teerã. A aeronave, um modelo Tupolev de fabricação russa, caiu às 11h33 locais (4h03 de Brasília).

Segundo autoridade, não há sobreviventes


Segundo a agência oficial IRNA, o avião decolou do aeroporto internacional Imã Khomeiny de Teerã e caiu 16 minutos depois, perto de Janat Abad, na província de Qazvin.

O avião pertencia à companhia iraniana Caspian Airlines e seguia de Teerã para a capital da Armênia, Yerevan. "O avião ficou completamente destruído e em pedaços", declarou o coronel Massud Jafari Nassab, chefe de polícia da província de Qazvin. "Todas as pessoas que estavam a bordo provavelmente morreram", completou.

Segundo o site do canal de TV estatal iraniano, 168 pessoas estavam a bordo da aeronave. Mais cedo o canal em inglês Press TV informara 150 pessoas a bordo.

13 de jul de 2009

Minas vai ganhar mais 8 aeroportos

Na terra de Santos-Dumont... Número vai quase dobrar em relação às atuais 10 cidades com voos regulares. Investimento total é de R$ 56 milhões

Minas Gerais vai ganhar mais oito aeroportos com capacidade para operar com aviação regular até o fim deste ano. As cidades de Capelinha, Curvelo, Divinópolis, Guaxupé, Lavras, Ouro Fino, Passos e Piumhi estão com seus aeroportos com obras em fase final de melhoria de infraestrutura, em investimento total de R$ 56 milhões do Programa Aeroportuário de Minas Gerais (ProAero), da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas. A partir de agosto as obras já começam a ser entregues. Do total de 853 municípios do estado, apenas 10 (incluindo Belo Horizonte) operam atualmente com aviação regular. A falta de infraestrutura em muitas cidades limita o lançamento de rotas pelas companhias aéreas regionais que operam na capital, a Trip e a Air Minas Linhas Aéreas.

Apesar dos investimentos, a Região Noroeste de Minas ainda vai ficar sem atendimento da aviação regular. O gerente do ProAero, Marco Migliorini, explica que a meta do Proero é capacitar 30 aeroportos em Minas para a aviação regional até 2011. “Temos uma malha de 151 aeroportos de pequeno e grande porte no estado. Estamos fazendo um planejamento anual para detectar as regiões com maior potencial para os investimentos. A avaliação envolve estratégia técnica e desenvolvimento econômico das cidades”, afirma. Segundo Migliorini, o objetivo do programa não é apenas o atendimento à aviação regular, pois há a necessidade de prestação de serviço local. “É preciso ter um aeroporto em funcionamento para casos de urgência”, diz.

A primeira obra a ser entregue é a do aeroporto de Curvelo, na Região Central. O empreendimento está em fase final de acabamento do terminal de passageiros, com previsão de entrega no próximo mês. A administração das unidades vai ser feita em parceria com as prefeituras ou com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

O presidente da Air Minas Linhas Aéreas, Urubatan Helou, afirma que alguns destinos no estado, como as cidades de Pouso Alegre, Teófilo Otoni e Poços de Caldas, não são atendidas pelos voos da empresa por falta de infraestrutura dos aeroportos. “São regiões importantes. Se tivessem empreendimentos capacitados, iríamos para lá no dia seguinte”, afirma. A Air Minas opera hoje em Minas em Belo Horizonte, Ipatinga, Uberaba e Uberlândia. Em setembro, inaugura um voo para Montes Claros. Várias rotas são feitas com ligação para o estado de São Paulo. A empresa começou a voar no Aeroporto da Pampulha há três anos, com rotas de Belo Horizonte para Divinópolis e Varginha. “Deixamos de fazer a rota de Divinópolis em função do baixo fluxo. Mas se o aeroporto for reestruturado, pode ser que a demanda aumente”, observa Helou.

Assim como ocorreu com as companhias aéreas que operam voos internacionais e interestaduais, as empresas regionais sofreram queda de demanda com a crise econômica global. Na Air Minas, a taxa de ocupação atual está em 58%. “É muito baixa”, observa Helou. O presidente da Trip Linhas Aéreas, José Mario Caprioli, ressalta, no entanto, que as empresas aéreas regionais foram menos atingidas pela crise financeira. A empresa prevê faturamento de R$ 520 milhões neste ano, contra R$ 320 milhões em 2008. A Trip acabou de lançar quatro novas rotas em Belo Horizonte, que vão ligar a capital às cidades do Rio de Janeiro, (Santos Dumont), Goiânia (GO), Cuiabá (MT) e Ji-Paraná (RO). A partir de Cuiabá, serão feitas conexões imediatas com Manaus, com toda a região Centro-oeste e com o oeste do Paraná, com saídas por Confins.

No aeroporto da Pampulha, a empresa já opera nos dez destinos que têm aviação regular em Minas: Belo Horizonte, Araxá, Diamantina, Governador Valadares, Ipatinga, Montes Claros, Patos de Minas, Uberaba, Uberlândia e São João del-Rei. Segundo Caprioli, os voos com distâncias menores vão ser operados pelo aeroporto da Pampulha e quando o destino depender de mais de uma conexão, via Confins.

O crescimento dos voos regionais enfrenta outra barreira: os preços. De Belo Horizonte para Ipatinga ou Governador Valadares, por exemplo, a tarifa muitas vezes sais mais cara do que para outras capitais, como Rio de Janeiro e São Paulo. “Esses voos não têm concorrência, por isso não há muitas promoções”, afirma José Carlos Vieira, diretor regional e vice-presidente regional da Associação Brasileira das Agências de Viagens (Abav).Grande parte do usuário da aviação regional (cerca de 75% do tráfego) viaja a negócios.

INVESTIMENTOS EM CADA CIDADE

. CAPELINHA - R$ 12 milhões

As obras estão em fase de terraplenagem e início de pavimentação. A pista será ampliada, com implantação da sinalização luminosa, construção da seção contra incêndio e cercamento. A previsão de término é em novembro.

. CURVELO - R$ 5,6 milhões

Obra em fase de implantação da sinalização luminosa, construção do terminal de passageiros, seção contra-incêndio e cercamento. O aeroporto é a principal base do Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (Previncêndio), responsável pelas ações de prevenção, controle e combate aos incêndios florestais em Minas Gerais. A obra deve ser entregue em agosto deste ano.

. DIVINÓPOLIS - R$ 11,5 milhões

Obra em fase de pavimentação e sinalização luminosa. Vai ter ainda a construção da seção contra-incêndio e cercamento. A previsão de término é para outubro.

. GUAXUPÉ - R$ 3,5 milhões

Serão implantados sinalização luminosa, construção do terminal de passageiros, seção contraincêndio, revitalização do pavimento existente e cercamento. A previsão de entrega é em outubro deste ano.

. LAVRAS - R$ 10,3 milhões

Vai contar com terminal de passageiros, aumento do suporte do pavimento, implantação da sinalização luminosa, de seção contraincêndio e cercamento. A previsão de conclusão é em outubro.

. PASSOS - R$ 6,1 milhões

Aeroporto em fase de pavimentação, sinalização luminosa e construção da seção contra incêndio, com previsão de entrega em outubro.

. OURO FINO - R$ 2,2 milhões

O aeroporto passou por melhoramentos com revitalização do pavimento e construção de pista de táxi e pátio de aeronaves.

. PIUMHI - R$ 6,7 milhões

A obra está em fase de pavimentação, da construção do terminal de passageiros e cercamento. Será implantada sinalização luminosa e construção da área contra incêndios e do cercamento. A previsão é de término em novembro deste ano.

10 de jul de 2009

Boeing 787 "TESTES DE PISTA"


Na manhã da última terça o protótipo (ZA001) do Boeing 787 Dreamliner realizou o primeiro teste de taxiamento na pista de Paine Field (PAE).
O Dreamliner número 1, matriculado N787BA é um Boeing 787-881 que será entregue futuramente à All Nippon Airways, mas a Boeing ainda aguarda a resolução de alguns problemas de ordem estrutural relacionados aos materias compostos que constituem a estrutura do Boeing 787 para que a aeronave seja autorizada a realizar seu vôo inaugural.

O Boeing 787 Dreamliner realizou seu roll-out há exatos dois anos, em 8 de julho de 2007 (nos EUA July 8th, 2007 ou 7.8.7). Desde então muita expectativa vêm sendo criada a respeito de quando o avião faria seu vôo inaugural.
Todavia, uma série de atrasos prejudicam o projeto do Dreamliner: esperava-se entregar o primeiro exemplar à All Nippon no primeiro quadrimestre de 2008, mas dificuldades estruturais nas junções da asa com a fuselagem além de outras correções de projeto fizeram com que o maiden flight fosse adiado por cinco vezes.

Designado inicialmente como Boeing 7E7, o 787 Dreamliner estará disponível em três versões: 787-3 (curtas distâncias) , 787-8 e 787-9 (longas distâncias).
Fonte: Blog Spotter Manaus.

8 de jul de 2009

Landing into Tegucigalpa Honduras

7 de jul de 2009

Cenário Bariloche





DOWNLOAD

Passageiro conserta avião e evita atraso de voo


Passageiros de um voo entre a Espanha e a Escócia escaparam de um longo atraso depois que um deles consertou um problema mecânico da aeronave.

O problema ocasionaria um atraso de mais de oito horas no voo TXC 9641, operado pela Thomas Cook, porque seria necessário trasladar um engenheiro da Grã-Bretanha para a Espanha.

Um passageiro se identificou então como um engenheiro de aviões qualificado e se ofereceu para consertar o defeito.

Resolvido o problema, a aeronave pôde deixar a ilha de Menorca no sábado e aterrissar em Glasgow com um atraso de apenas 35 minutos.

Uma porta-voz da Thomas Cook disse que a companhia seguiu procedimentos rigorosos de segurança para confirmar que o passageiro possuía a qualificação necessária para trabalhar no Boeing 757-200.

Segundo ela, o engenheiro trabalha para outra companhia aérea, a Thomsonfly, que tem um contrato de manutenção com a Thomas Cook.

"Quando eles anunciaram que havia um problema técnico, ele se apresentou e disse quem era", afirmou a porta-voz. “Checamos o seu registro profissional e verificamos que ele era quem dizia ser."

A porta-voz agradeceu ao passageiro pelo esforço que evitou o atraso do voo. "Somos muitos gratos que ele estivesse no voo naquele dia."

6 de jul de 2009

Brasilzão véi de guerra

3 de jul de 2009

SBRJ APP 737/300

Catrapada toca e arremete treino SBRJ WEBJET

1 de jul de 2009

Detectado sinal de caixa-preta do Airbus que caiu no Índico, diz França

O sinal de uma das duas caixas-pretas do avião da companhia aérea Yemenia que caiu no Oceano Índico na terça-feira foi captado por um avião militar francês, disse à BBC Brasil a porta-voz do ministro francês da Cooperação, Alain Joyandet, nesta quarta-feira, em Comores.

"Às 4h30 da tarde (de terça-feira), hora local (9h30, hora de Brasília), foi captado o sinal de uma das balizas da caixa-preta, a 40 quilômetros da costa e a 300 metros de profundidade", afirmou.

Segundo a porta-voz, nos próximos dias será montada uma operação com mergulhadores para procurar a caixa-preta. Ela ressaltou, no entanto, que não existe nenhuma garantia de que a baliza ainda esteja acoplada à caixa-preta - ela pode ter se soltado com o impacto da queda da aeronave.

"Hoje a prioridade é continuar a busca por corpos e destroços do avião. Nós iremos procurar a caixa-preta assim que possível, nos próximos dias."

A possível localização dos sinais de uma das caixas-pretas ainda não foi confirmada pela companhia aérea Yemenia.

"Ainda não temos uma confirmação oficial dessa informação", disse à BBC Brasil o vice-diretor de operações da empresa, Mohammed al-Sumairi.

O órgão francês que participa das investigações sobre as causas do acidente (BEA, na sigla em francês) também não confirma a informação.

O avião, com 153 pessoas a bordo, caiu depois de enfrentar mau tempo. Apenas um sobrevivente foi encontrado - uma menina de 14 anos.

O voo IY626 era o trecho final de uma rota que se iniciou em Paris, com escala em Marselha, na França, e conexão no Iêmen até Comores. Havia 66 franceses a bordo, além de comorenses e cidadãos de países do Oriente Médio.

Um navio francês foi enviado ao local para começar as operações de busca.

'Defeitos'

Autoridades francesas haviam encontrado "defeitos" no Airbus A310 da Yemenia que caiu no Índico.

O ministro francês dos Transportes, Dominique Bussereau, disse em uma entrevista à rádio Europe 1 e ao canal de TV iTélé que a aeronave "havia sido examinada em 2007 pela Direção Geral da Aviação Civil da França, que havia constatado alguns defeitos" nela.

"A aeronave, após essa data, não reapareceu no território francês", afirmou o ministro.

Segundo Bussereau, a Yemenia não integrava a lista negra de companhias aéreas que apresentam problemas de segurança, "mas era objeto de controles reforçados por parte das autoridades francesas e deveria ser interrogada em breve pelo Comitê de Segurança da União Europeia".

A Airbus informou que o avião datava de 1990 e tinha 51,9 mil horas de voo. Ele foi comprado "de segunda mão" pela companhia Yemenia em outubro de 1999.

A aeronave caiu no Oceano Índico na madrugada da terça-feira (às 19h51 de segunda-feira em Brasília) com 142 passageiros e 11 tripulantes.

Yemenia

A companhia aérea Yemenia colocou uma mensagem em seu site na internet, lamentando "o desaparecimento do voo IY626".

A empresa tem 51% de suas ações de propriedade do governo do Iêmen e 49% pertencentes ao governo da Arábia Saudita.

Em 1996, um avião de uma companhia aérea etíope foi sequestrado e caiu na mesma região, matando a maioria das 175 pessoas a bordo.

Comores, um país formado por três das quatro ilhas do arquipélago do mesmo nome, fica a cerca de 300 km a noroeste de Madagascar, no canal de Moçambique, na África.

O país foi protetorado e território ultramarino da França, tendo conquistado a independência em 1975. A grande maioria da população - 98% - é islâmica.

O acidente com o Airbus A310 ocorre no momento em que o acidente com o A330 da Air France, que havia decolado do Rio de Janeiro em 31 de maio com 228 pessoas a bordo, completa um mês.

Apenas 51 corpos foram encontrados e as buscas por corpos foram encerradas na última sexta-feira.