29 de dez de 2009

Pilotos condenados à prisão



Segundo foi divulgado pela mídia da República do Kirgistão os dois pilotos do Boeing 737-200 que caiu após decolar da cidade de Bishkek – capital do país – rumo a Teerã, no Irã, foram condenados à prisão, informou a ATI.

O acidente que vitimou 64 dos 90 ocupantes do avião ocorreu no dia 24 de Agosto de 2008 quando o 737 precisou retornar para pouso em Bishkek logo após a decolagem devido a um problema técnico. Durante a aproximação o avião perdeu altitude e caiu em um campo.

O relatório final sobre o acidente, divulgado em Maio deste ano pelo Comitê Interestadual de Aviação da Rússia, concluiu ter havido falha dos pilotos em seguir procedimentos padrão, levando a justiça do Kirgistão a condenar comandante e copiloto a cinco anos de prisão cada em uma colônia penal.


Fonte: Airkrane BGA, aeroblog


Notícia do acidente:
Fonte : G1

24/08/08 - 20h00 - Atualizado em 25/08/08 - 09h05

Queda de Boeing no Quirguistão ocorreu após descompressão, dizem autoridades
Números de mortos divulgados pelo governo variam entre 65 e 71.
Aeronave teria caído dez minutos após a decolagem, na capital Bishkek.

Autoridades do Quirguistão disseram que a queda de um Boeing-737 neste domingo (24) aconteceu depois da descompressão da aeronave. A queda foi na cidade de Bishkek, capital do país, a poucos quilômetros do aeroporto internacional de Manas. Segundo um funcionário do aeroporto, um membro da tripulação reportou um problema técnico no vôo, dez minutos após a decolagem, e por isso comunicou que a aeronave retornaria.

“O avião decolou e então perdeu pressão”, afirmou o primeiro ministro do Quirguistão, Igor Chudinov. O piloto fez então um pouso de emergência em um campo perto do aeroporto e a aeronave pegou fogo. Há controvérsias sobre o destino do vôo, pois algumas agências internacionais falam em Moscou (Rússia), enquanto outras citam Teerã (Irã).



As informações sobre número de passageiros, de mortos e de sobreviventes também são imprecisas: estima-se que entre 65 e 71 pessoas tenham morrido e que cerca de 90 estivessem no vôo. Logo após o acidente, algumas agências de notícias chegaram a falar em 87 mortos.

Roza Daudova, porta-voz do governo do Quirguistão, e Yelena Bayalinova, porta-voz do Ministério da Saúde, afirmaram que 71 pessoas morreram em conseqüência do acidente. Depois, as duas voltaram atrás. Roza baixou o número para 68, enquanto Yelena divulgou 65. Já a quantidade de sobreviventes foi avaliada entre 20 e 25 pessoas, mostrando o desencontro de informações entre porta-vozes do governo.

Segundo o aeroporto de Manas, o vôo era operado por uma companhia local, a Itek-Air. Essa empresa foi proibida de operar no espaço aéreo da União Européia por não atender às exigências de segurança da aviação.



Resgate

“Mais de dez foram hospitalizadas no Instituto de Traumatologia, duas delas em estado muito grave", disse a porta-voz Yelena, citando o ministro da saúde Marat Mambetov. A base aérea da coalizão antiterrorista liderada pelos Estados Unidos para o Afeganistão, localizada também em Manas, disse ter enviado uma equipe de resgate ao local, atendendo a um pedido de ajuda do governo.

Entre os sobreviventes, continuou Yelena, estavam sete dos 17 membros de um time de basquete de uma escola de Bishkek. O governo divulgou que os passageiros do Boeing-737 eram do Quirguistão, Irã, Cazaquistão, Canadá, Turquia e China.

O Quirguistão é um país pobre e montanhoso a oeste da China. Bishkek, a capital e maior cidade do país, tem população de 1 milhão de habitantes.



O presidente do Quirguistão decretou dia de luto nacional em memória das vítimas do acidente.

28 de dez de 2009

Al-Qaeda reivindica tentativa de atentado em avião da Northwest

SANAA - O braço da Al Qaeda na península arábica assumiu a autoria do atentado fracassado do dia 25 de dezembro em um voo da Northwest Airlines entre Amsterdã e Detroit, em uma nota publicada em um site islâmico nesta segunda-feira, informou o grupo de monitoramento americano SITE Intelligence.
O comunicado foi divulgado junto com uma foto do nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, que tentou fazer explodir a aeronave pouco antes da aterrissagem, mas foi contido pelos passageiros.

"O irmão nigeriano (Umar Faruk Abdulmutallab) passou por todas as barreiras de segurança para realizar a ação, acabando com o grande mito da inteligência americana", diz o comunicado assinado pela rede terrorista e publicado em sites islâmicos.

"Ele utilizou uma técnica de explosivos desenvolvida pelos mujahedines nos ateliês da Al-Qaeda na Península Arábica", baseada no Iêmen, acrescenta o texto.

A rede admitiu que um "erro técnico" provocou o fracasso da tentativa do nigeriano de detonar uma bomba no avião, que estava chegando a seu destino final.

A Al-Qaeda conclamou os soldados muçulmanos nos exércitos inimigos a matar "cruzados" inspirando-se no caso do pisquiatra militar Nidal Hasan, que assassinou 13 pessoas e feriu outras 42 o dia 5 de novembro na base militar de Fort Hood, no Texas (sul dos EUA).

Umar Faruk Abdulmutallab, 23 anos, que reivindicou vínculos com a Al-Qaeda, afirmou ter sido treinado no Iêmen pela rede terrorista, segundo dirigentes americanos citados pela imprensa.

Sexta-feira, o jovem nigeriano tentou detonar uma bomba em um avião de carreira americano procedente de Amsterdã, que se preparava para pousar em Detroit com seus 278 passageiros e 11 tripulantes.

Ele admitiu ter injetado com a ajuda de uma seringa um líquido químico em um explosivo muito potente chamado pentrita, que pode ser ativado por um detonador ou por um forte calor.

O pó explosivo estava colado em sua coxa, o que lhe permitiu passar sem problemas pelos controles do aeroporto de Amsterdã-Schipol, considerado muito rigoroso.

Abdulmutallah foi indiciado sábado por ter "tentado destruir um avião da Northwest Airlines que estava se aproximando do aeroporto de Detroit no dia do Natal e ter introduzido um explosivo a bordo do aparelho".

23 de dez de 2009

Avião se parte em dois após pouso forçado na Jamaica



Um avião da companhia American Airlines com cerca de 150 pessoas a bordo saiu da pista durante o pouso em um aeroporto na capital da Jamaica, Kingston, e se partiu em dois.

O voo AA 331, procedente de Miami, enfrentou forte chuva ao chegar no Aeroporto Internacional Norman Manley.

Segundo o jornal Jamaica Observer, o ministro de Informação da Jamaica, Daryl Vaz, disse que pelo menos 40 pessoas ficaram feridas, mas não há notícia de mortos.

Um repórter da BBC em Kingston disse que o avião acabou parando perto da praia.

Roland Henry disse que os sobreviventes pensaram que a aeronave se preparava para fazer um pouso normal quando foi sentida uma série de solavancos e viram malas e bagagem caírem dos compartimentos acima das poltronas.

Os passageiros ficaram visivelmente abalados com o incidente e alguns sofreram fraturas ou cortes, disse Henry.

"Os passageiros feridos foram levados para o Hospital Público de Kingston", disse Vaz.

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Passageira: 'Vi o avião se partir na minha frente'

Os passageiros do voo AA 331, procedente de Miami, descreveram os momentos de pânico por que passaram quando a aeronave derrapou e saiu da pista no momento do pouso, no aeroporto internacional Norman Mayler em Kingston, capital da Jamaica, na terça-feira à noite.

"O avião bateu e quebrou quase na minha frente", disse ao jornal Jamaica Observer, a passageira Naomi Palmer, que ocupava o assento D8, .

Ela disse que estava sentindo um pouco de dor no corpo e se apoiava em uma amiga na área de chegada do aeroporto.

De acordo com as autoridades, pelo menos 44 pessoas ficaram feridas, mas não há notícia de mortos. Chovia forte na hora do pouso.

Outra passageira, Verona Hall, disse ao jornal: "O avião pousou e as pessoas começaram a aplaudir. Vimos as luzes de Kingston. De repente, não vimos mais as luzes. Olhei pela janela e vi linhas brancas, então, percebi que estava na pista, mas era na verdade um chão áspero. O avião se quebrou e começamos a sentir o cheiro de combustível".

Segundo a passageira, o avião saiu com atraso do aeroporto de Miami, depois que funcionários do aeroporto descarregaram a bagagem para retirar uma mala do bagageiro.

O repórter da BBC Roland Henry disse que os sobreviventes pensaram que a aeronave se preparava para fazer um pouso normal quando sentiram uma série de solavancos e viram malas e bagagem caírem dos compartimentos acima das poltronas.

Niko Hurley, que viajava de San Francisco e havia feito conexão em Miami, disse ao Jamaica Observer que as luzes do avião se apagaram, os bagageiros sobre os assentos se abriram e as malas caíram em cima dos passageiros.

"Sentimos cheiro de combustível e percebemos que algumas pessoas estavam feridas, então começamos a ajudá-las a sair do avião porque não tínhamos certeza se havia uma bomba ou algo assim a bordo", disse ele.

Os passageiros ficaram visivelmente abalados com o incidente e alguns sofreram fraturas ou cortes, disse Henry.

Alguns, como Verona Hall, também reclamaram da falta de estrutura do aeroporto para atender os feridos, que aguardaram socorro por cerca de meia hora.

"É uma vergonha que não tenha plano de emergência neste aeroporto", disse ela ao Jamaica Observer.

"Os passageiros feridos foram levados para o Hospital Público de Kingston", disse Vaz.

SBGR FSX




DOWNLOAD
Créditos: fsaqui

ZA002 first takeoff

22 de dez de 2009

Antonov 124 SBPV

21 de dez de 2009

Despedida 737/200

Peru receberá em breve dois Super Tucano comprados do Brasil

O Peru receberá em breve do Brasil dois dos quatro aviões de combate Super Tucano A-29 que negocia para lutar contra a aliança do narcotráfico com a guerrilha do Sendero Luminoso, afirmou neste domingo o ministro da Defesa, Rafael Rey.

"Já iniciamos as conversações. Há uma disposição do governo brasileiro de nos ceder a prioridade de dois aviões", afirmou o ministro citado pela agência estatal Andina.

Rey assinalou que tratou do tema esta semana com seu colega brasileiro Nelson Jobim via uma comunicação pessoal.

Os totais envolvidos na operação não foram detalhados. A Embraer teria feito uma oferta econômica de venda.

O Peru, que promove uma campanha contra o armamentismo na América do Sul, também negocia a compra de cinco tanques MBT 2000 da China.

Mas a autoridades peruanas negam que essas compras contradigam sua iniciativa contra o armamentismo e asseguram que se trata apenas de repor peças obsoletas.

fonte: correioweb

18 de dez de 2009

Após confusão dentro de avião na Grande SP, franceses não podem deixar o Brasil

3 turistas foram presos em Cumbica, mas ganharam liberdade provisória.
Tumulto de domingo foi gravado e postado na internet; Justiça decide caso.

Três franceses aguardam decisão da Justiça brasileira até esta sexta-feira (18), último dia antes do recesso na Justiça Federal, para que possam voltar à França e esquecer a semana que passaram em São Paulo. Eles foram presos após confusão em um voo da TAM, no domingo (6) à noite, em Guarulhos, na Grande São Paulo, com destino a Paris. Posteriormente, os estrangeiros foram postos em liberdade provisória, mas tiveram os seus passaportes retidos. O G1 não conseguiu localizá-los para comentar o assunto.

A reportagem, no entanto, entrou em contato com o cônsul-geral da França em São Paulo, Sylvain Itte. Segundo ele, os três franceses estão com medo de que a sentença do juiz demore e eles tenham que passar o fim de ano em território brasileiro. A assessoria de imprensa da Justiça Federal diz que as atividades só voltam em 7 de janeiro. Somente casos urgentes, como de pessoas presas, serão julgados em esquema de plantão.

O tumulto começou por volta das 23h de domingo, dentro da aeronave do voo JJ 8096, no terminal de Cumbica. Em entrevista na quinta-feira (17), Itte contou que os passageiros esperaram “por três horas e meia” e, ainda assim, o avião não tinha decolado. Ele admitiu que “houve discussão” porque as pessoas se revoltaram com a demora em partir. A Polícia Federal foi chamada.

Os três (todos com mais de 50 anos) acabaram presos. Segundo o cônsul, um turista saiu algemado do avião porque resistiu à prisão. Uma imagem postada no Youtube mostra o momento em que o estrangeiro é arrastado pelos agentes para fora da aeronave. Diante da cena, os passageiros gritavam em francês: “Vergonhoso!”. O outro homem e a mulher foram presos pela PF na segunda (7), dia seguinte ao caso, no hotel em que estavam. Itte contou que eles foram "indicados" pela tripulação também como causadores da confusão.



Crimes


A assessoria da Polícia Federal informou que a prisão foi em flagrante por atentado à segurança de voo, resistência e desobediência à ação policial. Os policiais dizem que os turistas tentaram invadir a cabine do piloto, o que Itte negou. “A tripulação não deixou. Eles não passaram da classe econômica.”

A TAM informou que ocorreu “um problema técnico” na aeronave, mas que ele foi resolvido e só não houve decolagem porque a torre de controle e a PF pediram para que a tripulação descesse e prestasse esclarecimentos sobre o episódio. Os três franceses só foram liberados após pagamento de R$ 1.400 de fiança (cada um) na sexta (11). A TAM acabou cancelando aquele voo.



Na prisão


Os dois homens ficaram no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros e a mulher passou a semana na delegacia do aeroporto. Na sexta, ela chegou a ser transferida para o presídio feminino em Santana (Zona Norte), mas saiu no mesmo dia. Apesar de presos, Itte contou que os dois turistas “foram bem tratados” no CDP.

“O dono da cela separou colchões para eles, deixou que tomassem banho. Não queria que eles ficassem com uma imagem ruim do Brasil. Isso é extraordinário”, afirmou o cônsul, lembrando que outros 30 detentos dividiam o cubículo. Já a turista não teve a mesma sorte. “Ela ficou todos esses dias sem tomar banho.”

Agora, o trio está acomodado em uma casa para aposentados franceses em São Paulo. “Se o juiz não se decidir até esta sexta, eles serão obrigados a ficar aqui no Natal e no réveillon. E não querem isso, têm família na França. Eles querem voltar”, afirmou o cônsul.



No avião, havia pelo menos cem turistas da França. Todos retornavam de um cruzeiro que começou na Itália, passou pelo Recife e terminou em Santos, no litoral sul de São Paulo.

fonte: G1

17 de dez de 2009

ABETAR prevê criação de 26 mil novos empregos na aviação

Estimativa foi dada hoje pelo presidente da entidade em reunião em São José dos Campos

O potencial da aviação regional como importante geradora de empregos para os profissionais que buscam o primeiro emprego na área foi destacado pelo presidente da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Aéreo Regional (ABETAR), Apostole Lazaro Chryssafidis, hoje, durante o 1º Encontro do Polo de Capacitação Aeronáutica de São Paulo, na sede do Parque Tecnológico em São José dos Campos.

Em sua apresentação, o presidente também salientou a necessidade da inclusão de cursos que visem a formação de pilotos e mecânicos no Polo. “As empresas regionais são responsáveis pela formação dos pilotos que ingressam no mercado da aviação comercial e depois partem para as empresas maiores. É um custo a mais para as nossas empresas e esta situação tem que ser revista. Esta é uma grande oportunidade para isto.”

FUTURO

O presidente da ABETAR também apresentou os números do transporte aéreo regular, que emprega atualmente 44.038 pessoas, com uma frota de 350 aviões, o que dá uma relação de 125,91 funcionários por avião (números de 2008).

“Para os próximos anos (2010 – 2014) a previsão de crescimento da frota nacional é de 211 aviões o que, em tese, seria mais de 26 mil empregos adicionais neste mesmo período, reforçando a necessidade de se estabelecer um programa de capacitação para estes profissionais”, disse Lack.

Empresas associadas à ABETAR:

Trip Linhas Aéreas, Ocean Air, Passaredo Linhas Aéreas, NHT Linhas Aéreas, Air Minas Linhas Aéreas, Meta Linhas Aéreas, Team Brasil Linhas Aéreas, Rico Linhas Aéreas, Abaeté e Puma Air Linhas Aéreas.


Fonte: H2Foz, desastresaereosnews

16 de dez de 2009

787 first takeoff

15 de dez de 2009

787 dreamliner....first flight




15:00hs horário de Brasília
Primeiro vôo transmitido ao vivo.

http://787firstflight.newairplane.com/ffindex.html

13 de dez de 2009

França vai retormar investigações para tentar achar caixa-preta de avião que caiu no mar

Demorou carááái......

A Agência Francesa de Investigação Aérea (BEA, na sigla em francês) vai retomar em fevereiro as buscas pela caixa-preta do avião da Air France que caiu na madrugada do dia 1º de junho deste ano no Oceano Atlântico, matando 228 pessoas. O voo 447 saiu do Rio de Janeiro com destino a Paris.

O anúncio foi feito pelo diretor da Agência Francesa de Investigação Aérea, Jean-Paul Troadec, depois de encontro com parentes das vítimas do acidente, neste sábado (12/12), no Rio de Janeiro.

De acordo com informações da agência de notícias BBC Brasil, a operação deve durar mais de três meses. O custo das buscas pode chegar a R$ 50 milhões.

A causa da queda do avião ainda é desconhecida. A caixa-preta guarda registro de voz dos pilotos e dados do voo - é considerada peça-chave nas investigações. Porém, acredita-se que o equipamento esteja a cerca de 4 mil metros de profundidade. Durante as buscas, foram encontrados apenas 51 corpos e alguns destroços.

A agência francesa informou ainda que um novo relatório sobre o acidente será publicado.

fonte: correioweb

11 de dez de 2009

Vagas de emprego para o Aeroporto Zumbi dos Palmares

A empresa Nordeste Aviação Regional (Noar) Linhas Aéreas, realiza seleção de pessoal para trabalhar no Aeroporto Zumbi dos Palmares, na função de auxiliar de pista de aeroporto, que será responsável pela colocação de escada na aeronave para embarque e desembarque de passageiros, limpeza da aeronave, levar bagagens para a aeronave e receber a aeronave na pista após o pouso.

Os interessados devem ter o segundo grau completo e experiência na área. A seleção acontece nesta sexta (11) e na próxima segunda-feira (14), de 8h às 14h, no posto de atendimento do Sine, no bairro de Jaraguá, em Maceió. Os interessados devem procurar a Central de Vagas e falar com Ana Lucena.

Fonte: Ascom via Aqui Acontece, Jorge Tadeu ( desastresaereosnews )

10 de dez de 2009

Vôo Livre




tem piloto aí que pousa bem demais viu...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

7 de dez de 2009

Ipanema Esquiando

calendário 2009

Piloto abandona cabine para salvar a vida de paraquedista

Um piloto britânico recebeu uma alta condecoração de heroísmo depois de ter salvado a vida de um paraquedista pendurado em seu avião.

Gareth Greyling havia levado uma equipe de paraquedistas para saltar, durante um campeonato na Alemanha, no ano passado, quando um deles acabou preso pelo pé em uma corda, com o corpo para fora do avião.

O piloto foi avisado da emergência por controladores de voo quando estava prestes a pousar.

Ele então retornou a 7,5 mil pés de altitude, deixou a aeronave em piloto automático, foi até o paraquedista e o soltou.

Em seguida, voltou ao comando do avião e pousou sem problemas. O paraquedista aterrissou normalmente.

Por recomendação do paraquedista, o major Jeremy Denning, o piloto Greyling ganhou uma medalha de bronze da Royal Humane Society, que premia pessoas que arriscam suas vidas para salvar outras.

"Como ele pilotava um avião leve, o risco de a aeronave perder sua posição por causa do peso dos dois homens era muito grande. O avião podia mergulhar mais rápido do que eles", explicou Dick Wilkinson, da Royal Humane Society, à BBC Brasil.

Para poucos

Ele entrou no avião. Era um velho Boeing 737-400. Hoje em dia não voam mais. Dizem que bebe muita gasolina pra pouco espaço que cobre. Dizem que é lento. Podem até mesmo dizer que é pequeno. Mas é o preferido de 11 em 10 comandantes que já o pilotaram. Mal ele entrou, inspirou fundo e deixou seus pulmões serem invadidos por aquele cheiro característico de interior de avião, uma mistura de gasolina de avião com ar condicionado desligado. Não perguntem, é esse o cheiro mesmo. Olhou em volta, as poltronas vazias. Lembrou-se da primeira vez que pilotara o velho 737-400 (ou 734), como é carinhosamente chamado pelos comandantes. Lembrou-se da trepidação das turbinas ao ligá-las, e o frio na barriga que sentiu então. Aquele avião inteiro sob seu comando. Todos confiavam nele. A vida de 120 pessoas em suas mão, dependendo totalmente de seu juizo. Lentamente andou pelo corredor, por onde outrora passaram carrinhos com bebidas e comidas. Alguns anos mais tarde, passariam por ali também carrinhos com souvenirs, revistas e jornais. Se fechasse os olhos, poderia ouvir e ver passageiros passando por ali, indo ao banheiro, conversando com as famílias. Via as comissárias (''aeromoças'', como diziam na época) sorrindo sempre, entregando toalhinhas refrescantes e fones de ouvido aos passageiros. Chegou à cabine, onde observou demoradamente o painel, com todas as luzes e mostradores tão familiares. Vivera para aquilo a vida inteira. Sentou-se na poltrona do piloto e fechou os olhos. Agora via o tráfego. Ouvia os controladores que davam instruções às aeronaves que chegavam ou partiam. Sentia a segura presença do co-piloto e engenheiro de navegação ao seu lado. Eles também confiavam nele cegamente. Com as mãos firmes no manche, pôde sentir o controle absoluto daquele pássaro gigante de ferro e alma. Sim, porque não importa quão avançada é a tecnologia do homem, um objeto daquele tamanho e peso nunca sairia do chão se não possuísse uma alma para voar.

De repente, uma mão pousou no seu ombro:
- Querido, temos que ir.
Era a sua esposa. Estava sorrindo, num misto de pena e tristeza.
Sabia o que se passava no interior de seu marido. Ele olhou para ela.
- Me fala, Maria... quantos anos eu tenho?
- Você faz 70 hoje...
- Setenta... sabia que dentro deste avião eu passei 30 anos desses 70?
- Sim...
- Sabe Maria... eu achava que ia morrer voando. Nunca foi o meu medo. Foi a minha vontade.
Já na escola de pilotos, todos diziam: ''Bom mesmo é morrer voando''... Não é justo morrer em terra.
- Querido...
- Sabe.. acho que nunca ninguém pensou no ''depois''. Eu não pensava. Só sabia que estava destinado a voar. E nunca tinha parado pra pensar que um dia eu ia ter que parar. Simplesmente um dia eu não ia mais poder entrar num avião destes na qualidade de comandante. Pensava que aquilo ia durar para sempre.
- Não fala assim... nós temos filhos e netos que te adoram...
- Adoram, mas não deveriam. Esta profissão me consumiu. Eu raramente parava em casa, como você se lembra. Sempre daqui pra lá. De lá pra cá. Este é o último 734 operacional no mundo, você sabia?
- Não.. mas já foi sorte terem deixado a gente entrar aqui antes dos outros... daqui a pouco o piloto e os passageiros chegam e nós temos que ir nos sentar lá atrás, junto com os passageiros...
- É... ainda bem que eu conheço o pessoal neste aeroporto, não é verdade? Pude entrar aqui e ver tudo... matar saudades...

Ela sorriu.. não havia nada para dizer.

Ele se levantou e foram se sentar em suas poltronas, enquanto os passageiros entravam e ocupavam seus lugares.
Os comissários de bordo iniciavam os serviços, auxiliando as pessoas a encontrarem suas poltronas, ajudando com as bagagens, tirando dúvidas.

Assim que as portas do avião se fecharam, ouviu-se a voz mecânica do comandante:

''Senhores passageiros, muito boa tarde, aqui quem vos fala é o comandante Soares. Gostaria de dar a todos as boas vindas ao vôo 1322 da nossa companhia aérea. Hoje é um vôo especial, pois é o último vôo deste Boeing 737-400 antes de ser substituído pelo novo Boeing 737-800. Temos também conosco neste vôo de despedida o Comandante Loureiro, que voou durante 30 anos somente no Boeing 734, como nós o chamamos. Hoje o Cmte Loureiro completa setenta anos de idade e seria um grande prazer tê-lo durante o vôo na cabine de comando.''

Dito isto, todos os passageiros olharam em volta, procurando o velhinho. Atônito, ele levantou-se e, sob uma calorosa e enorme quantidade de aplausos, dirigiu-se à cabine. O comandante recebeu-o com um largo sorriso e sentou-se no lugar do co-piloto.
- Comandante Loureiro, é com enorme prazer que o recebo em minha cabine e entrego em suas mãos o último vôo do nosso querido 734. Eu fico aqui de co-piloto, caso tenha se esquecido de alguma coisa.

Com os olhos marejados e sem articular palavra, ele olhava para o comandante e para o assento do piloto, temendo acordar a qualquer momento.
- Com todo o respeito, - conseguiu finalmente dizer - em momento algum da minha vida eu me esqueci de como isto se faz.
- Não duvido, Comandante Loureiro, não duvido. Sua fama como piloto é legendária, e se não fosse ela, jamais teríamos conseguido permissão da companhia para que o senhor pilotasse. Agora seria bom sentar-se, pois estamos atrasados.
Assim que se sentou, sua expressão modificou-se e os gestos tornaram-se precisos e mecânicos. O avião tornara-se parte do seu corpo. Todos os procedimentos faziam parte de um ritual sagrado que ele interiorizara tão bem quanto o ato de andar, mastigar ou piscar os olhos. Pelo rádio, pediu autorização para taxiar até a pista. Na resposta, outra surpresa. Ele conhecia aquela voz.
- Antunes? - perguntou tímidamente.
A resposta veio precedida por uma risada.
- Então Loureiro, você acha que é o único velho sortudo que vai ter a oportunidade de se despedir dessa sucata? Em nome de todos os controladores (aposentados e ativos) dou-lhe os parabéns pelo aniversário e desejo um ótimo vôo para o já saudoso 734. Não poderia estar em melhores mãos.
Enxugando rapidamente uma lágrima que teimava rolar pelo canto do olho, ele disse:
- É bom saber que eu não sou o único gagá neste aeroporto. Agora me dá a autorização logo antes que eu fique em último na fila.
- Não se preocupe, parece que todos os comandantes neste aeroporto sabem do evento e se recusam a decolar enquanto não virem a última decolagem do ''Loureiro e seu passarinho de estimação''
- Fazia tempo que eu não ouvia essa expressão... disse Loureiro, bom, então se temos platéia, que o show seja bonito.
Taxiando ao ponto de espera da pista 09L...
É difícil descrever o que se passava em seu interior. Ele decolou ao som de palmas dos passageiros e da torre de controle, foi saudado com entusiasmo pelo pessoal do Controle e depois do Centro. passou pelos 20.000 pés e, quando finalmente nivelou nos 33.000 pés, simplesmente se desligou das coisas terrenas: MORREU!
Hoje em dia, quem visitar a sua lápide, pode ler: ''Pilotou para viver e pilotou para morrer'' Em baixo, uma foto do velho comandante em frente ao seu 734. Na foto, os dizeres ''Loureiro e seu Passarinho de Estimação. Um não viveria sem o outro.''


Autor: Mytho Leal

Morre passageiro de ultraleve que caiu em Brasília

Roberto Luiz Leite, de 57 anos veio a falecer por embolia pulmonar após complicações em cirurgia para colocação de pinos na coluna devido ao trauma sofrido em acidente com o RV-9 na APUB Brasília.
o Piloto em comando Paulo Afonso continua internado na UTI se recuperando dos ferimentos sofridos correndo o risco de ter que retirar o globo ocular esquerdo já que perdeu a visão nesse olho batendo a cabeça no painel da aeronave.

4 de dez de 2009

AIRAC 09/12

WILCO AIRAC 09/12


DOWNLOAD

3 de dez de 2009

Presidente do Aeroclube de Brasília morre baleado enquanto praticava cooper na pista de pouso


Presidente do Aeroclube de Brasília era também secretário de Indústria e Comércio de Luziânia. Delegado avisa que investigação será sigilosa.
O presidente do Aeroclube de Brasília, João da Silva Abreu, 48 anos, foi assassinado, no fim da tarde de ontem, enquanto praticava cooper na pista de pousos e decolagens. O delegado plantonista Ernani de Oliveira Cazeu, do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) da cidade goiana, afirmou que a investigação vai tramitar de forma sigilosa. João da Silva foi baleado, mas a polícia não revelou quantos tiros o atingiram. Além de presidente do Aeroclube, ele era secretário de Indústria e Comércio de Luziânia e presidente da Associação Comercial da cidade.

“O local é ermo e a polícia ainda não tem testemunhas visuais. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Luziânia, onde será periciado”, disse o delegado plantonista. O laudo deve sair em aproximadamente uma semana. “A partir de hoje, a família será ouvida. Também serão ouvidos funcionários e todos que possam dar informações.”

Segundo o irmão de João, que se identificou apenas como Silvano, nenhum pertence da vítima foi levado. “Não tenho palavras para falar sobre isso. É muita revolta”, lamentou.

Vice-presidente do Aeroclube de Brasília, Omar Victor do Espírito Santo disse ter conversado com funcionários, mas ninguém teria testemunhado o crime nem sequer percebido nada de estranho. “Ele foi encontrado por acaso e os funcionários chamaram o Samu e a polícia. O João ainda respirava, mas já estava inconsciente”, contou Omar. “É uma perda muito grande. Ele era um presidente muito ativo, que fará falta. Vamos pensar em como dar continuidade ao trabalho dele.” O vice-presidente afirmou ainda que o Aeroclube é cercado e tem guaritas, mas só há rondas de seguranças no período noturno.

De acordo com Israel Marcelo, cunhado da vítima, João da Silva não tinha inimigos. “Ele era uma pessoa bem relacionada na cidade, muito trabalhador, comprometido com a família. Foi uma grande calamidade. Luziânia está precisando de mudanças”, lamentou. O corpo de João deve ser velado hoje no Aeroclube.


hummmm...
veremos...

1 de dez de 2009

Após se chocar com ave, avião é obrigado a voltar para o Galeão


O avião Airbus A320 da TAM, que decolou do Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) na manhã desta segunda (30), teve que retornar ao aeroporto após se chocar com uma ave. As informações são da Infraero.

O destino do voo JJ 3192 era Maceió (AL), com escala em Salvador (BA). De acordo com a Infraero, o avião retornou sem problemas.

De acordo com a TAM, os passageiros do voo foram reacomodados em um outro avião da companhia aérea, que seguiu para Maceió às 15h30 desta segunda.

Ultraleve cai na Asa Norte


O avião caiu na tarde dessa sexta-feira, dia 27, em uma área ao lado do Camping da cidade, na Asa Norte. O piloto não teve ferimentos graves, e o passageiro está fora de perigo.
O ultraleve caiu por volta das 18h na tarde dessa sexta-feira, dia 27, ao lado da entrada do Camping, na Asa Norte. No impacto, o avião quase partiu ao meio. Os bombeiros isolaram a área. O piloto, Paulo Afonso de Oliveira Lima, de 60 anos, e o passageiro, Roberto Luiz Leite, de 57 anos, foram socorridos com ferimentos na cabeça e levados para o Hospital de Base.

“O acidente aconteceu bem próximo ao quartel, onde fica nosso hangar com nossas duas aeronaves, então rapidamente chegamos ao local. Havia uma vítima consciente e outra inconsciente”, revela o coronel Rogério, do Corpo de Bombeiros.

Antes de cair, o ultraleve ainda rompeu a rede de alta tensão, atingiu a rua que passa na frente do Camping, e só parou próximo a uma árvore que fica a uns 100 metros da cabeceira da pista de pouso.

Partes do trem de pouso ficaram na rua. A decolagem foi depois das 16h, e partiu da Associação de Pilotos de Ultraleve de Brasília. Segundo o presidente da associação, Everardo Ribeiro, a aeronave estava com a manutenção em dia e fazia um voo local, que costuma ser sobre o Parque Nacional de Brasília. Ele espera que a perícia da aeronáutica aponte as causas do acidente.

“Seguramente, houve um problema num momento delicado da aviação, que é o da aterrissagem. Pode ter tido um problema de sustentação, mecânico, ou até uma falha humana. Mas, felizmente, ele conseguiu levar o avião para um lugar que não colocou ninguém em risco”, diz o presidente da Associação de Pilotos de Ultraleve de Brasília (Apub), Everardo Ribeiro.

O piloto está internado no centro cirúrgico do Hospital de Base. No acidente, ele não teve ferimentos graves, mas Paulo Afonso sofre de problemas no coração. Por isso, está sedado e respira com a ajuda de aparelhos. O passageiro foi transferido para um hospital particular e está fora de perigo. Como houve feridos, a Polícia Civil também vai investigar o caso.

Estol de ponta de asa na perna base por talvez embarrigar com o eixo da pista
bem provável que seja essa a causa....muito provável!!!!!!!!