29 de jun de 2010

Avião da Trip derrapa com 51 a bordo em aeroporto de Minas Gerais


Um avião comercial com 47 passageiros e 4 tripulantes saiu da pista durante o pouso na manhã desta segunda-feira em Ipatinga, na região do Vale do Rio Doce, em Minas Gerais. A aeronave ATR 42 da Trip Linhas Aéreas, prefixo PR-TTE, que realizava o voo 5510, na rota Guarulhos (SP)-Ipatinga (MG), derrapou durante manobra de finalização do pouso e parou a poucos metros à frente da pista do aeródromo Usiminas.

Em nota, a TRIP informou que o incidente ocorreu às 10h45m e que nenhum passageiro ou tripulante se feriu. Todos os ocupantes da aeronave que fariam conexão em Ipatinga foram reacomodados em outro avião da companhia.

Os passageiros foram realocados em outro avião da Trip para chegar ao destino, em Minas Gerais, de acordo com a companhia aérea.

Segundo a passageira Thais Guidelli, porém, passageiros que seguiriam para a cidade de Governador Valadares (MG) foram obrigados a ir de ônibus de Ipatinga ao município.

Ainda de acordo com Thais, não houve fornecimento de informações à tripulação. Quando desembarcaram, foram ordenados a correr da área do avião, e tiveram de esperar de uma hora a uma hora e meia para receberem as bagagens.

Fontes: Anderson Hartmann (O Globo) / Terra - Foto: Thais Guidelli/vc repórter

28 de jun de 2010

VARIG VARIG VARIG


No Centro de Manutenção em Confins (MG), a Gol está pintando um avião com as cores da Varig, o que não fazia há anos.

Outros três Boeings ganharão o mesmo banho de tinta da marca que pousou definitivamente no coração dos brasileiros.

Sem muito alarde a Gol retoma a marca em voos internacionais. Em outubro de 2009, a Varig voava apenas para Colômbia, Argentina e Venezuela.

Hoje, sua estrela aparece também em Aruba, Barbados, República Dominicana e Antilhas Holandesas.

Fonte: Ancelmo.com (O Globo)

Pequeno avião com torcedores aterrissa em rodovia na África do Sul



Quatro passageiros e o piloto saíram ilesos.

Aeronave levava família que assistiria jogo entre Alemanha e Inglaterra.
O pequeno avião Piper PA-32-301 Saratoga, prefixo ZS-KTL, que transportava torcedores para o jogo entre Alemanha e Inglaterra fez um pouso de emergência por volta das 11:30 (hora local) deste domingo (27) sobre uma rodovia perto do estádio antes da partida de oitavas de final, informou a imprensa local.

"Todos saíram ilesos", disse um porta-voz da polícia.

Quatro passageiros e um piloto viajavam no avião durante o incidente, que ocorreu cerca de 35 quilômetros ao norte de Bloemfontein, local do jogo.

Os carros foram forçados a deixar a pista para que o avião pousasse, mas não houve acidentes nem lesionados, informou a associação de imprensa sul-africana.

O avião, que foi rapidamente colocado ao lado da pista para regularizar o tráfego, levava uma família de sul-africanos com ingressos para a partida, completou a associação.

Fontes: Reuters via G1 / Site Desastres Aéreos - Fotos: ER24

24 de jun de 2010

Nova Aérea no ar

Nova empresa de transporte aéreo ocupará o céu brasileiro. A Mais Linhas Aéreas, com sede em Salvador, recebeu anteontem autorização de funcionamento jurídico da ANAC.

A companhia planeja voar com Boeing 737-300 para as regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste do País.

23 de jun de 2010

A seca domina Brasília

Na tarde de ontem, a capital registrou taxa de 9% de umidade relativa do ar. Segundo a meteorologia, índices devem continuar baixos, assim como as temperaturas.

O período de seca começou para valer em Brasília. Na tarde de ontem, segundo a Climatempo, a umidade relativa do ar nas imediações do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek chegou a 9%. O Instituto Nacional de Meteorologia (InMet) apurou índices mais altos na região central da cidade: 19%. As massas de ar seco que pairam sobre a região Centro-Oeste dificultam a formação de nuvens e causam a queda das temperaturas durante a madrugada. Com isso, a névoa seca se forma, fazendo com que o sol nasça na capital em meio a um céu branco e acinzentado, como ocorreu na manhã de ontem.
O meteorologista Marcelo Pinheiro explica que o fenômeno é comum nessa época do ano. “A pouca umidade da atmosfera faz as partículas de água se condensarem, ou seja, ficarem muito próximas umas das outras. É quase como a formação de uma nuvem, só que mais próxima do solo”, detalha o especialista da Climatempo. Marcelo acrescenta que a névoa seca observada na manhã de ontem deixa o horizonte embaçado, mas permite uma visibilidade de mais de 1km de distância. “Quando o valor é menor que isso, chamamos de nevoeiro ou neblina”, ressalta.

A secura que castiga anualmente o brasiliense deve ser rigorosa em 2010. “A tendência é piorar, principalmente em julho e agosto”, prevê o meteorologista Hamilton Carvalho, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O inverno começou na última segunda-feira e, para ele, seguirá de forma normal, com temperatura e umidade relativa do ar baixas. “Não constatamos qualquer fenômeno inverso”, explica. “As chuvas virão somente em setembro, como ocorre normalmente.” Carvalho enfatiza que as massas de ar seco se instalaram em toda a região Centro-Oeste.

Pelos cálculos da Climatempo, essa é a terceira vez que Brasília atinge índices de umidade abaixo de 10% neste ano. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera estado de emergência quando os marcadores atingem menos de 12%. O meteorologista alerta que, caso a situação se agrave, será necessário fazer ajustes nos horários das escolas, além de evitar a prática de aulas de educação física nas horas mais quentes do dia. “A baixa umidade faz as temperaturas variarem muito. Atualmente, temos ido de 12° a 29°”, revela Marcelo Pinheiro.

Cuidados
O costume do brasiliense com os períodos de estiagem não dispensam alguns cuidados essenciais (veja quadro). O pneumologista Ricardo Martins explica que, nesta época do ano, é essencial evitar comidas calóricas e com muito sal. “Os pratos mais salgados demandam uma maior quantidade de água para o organismo”, explica. O médico do Hospital Universitário de Brasília (HUB) enfatiza a necessidade de manter os aparelhos de ar condicionado em temperaturas amenas, em torno de 23º. “O frio rouba a umidade do ar e prejudica a respiração”, ensina.

A empresária Delayne Camargo, 29 anos, conta que o filho de 10 anos já está sentindo os efeitos da seca. “Na semana passada, me ligaram da escola porque ele estava com o nariz sangrando”, conta. O marido de Delayne e pai do garoto, o empresário Pablo Caixeta, 30, acrescenta que, em casa, a alternativa foi comprar um umidificador. Ainda assim, no domingo, o travesseiro do menino amanheceu sujo de sangue. “Precisamos colocá-lo deitado, com o nariz virado para cima. Assim, ajuda a melhorar”, explica.

Os moradores do Distrito Federal devem estar atentos também aos problemas de pele. A esteticista Bianca Trindade, pós-graduada em dermatologia, avisa que a baixa umidade provoca a descamação das partes mais expostas do corpo. “O inverno em Brasília é marcado por muito sol, não dá para esquecer os protetores e os bloqueadores”, recomenda. A partir de agora, cremes também devem figurar entre os itens indispensáveis para a população.

névoa seca

Previna-se dos efeitos da baixa umidade

# Beba de dois a três litros de água por dia
# Dê preferência a alimentos preparados com pouco sal
# Evite praticar atividades físicas entre 9h e 17h
# Mantenha a temperatura do ar-condicionado em torno de 23°
# Use soro fisiológico para umidificar o nariz a cada três horas
# Hidrate a pele com creme recomendado por um dermatologista
# Coloque bacias de água ou toalhas molhadas nos ambientes de casa

FS Commander 8.3



DOWNLOAD

FAA acha rachaduras em aviões 767 da American Airlines


A Federal Aviation Administration (FAA), agência reguladora do setor aéreo nos Estados Unidos, encontrou rachaduras estruturais no corpo de três aeronaves modelo 767 da companhia aérea American Airlines fabricados pela Boeing. As fendas foram descobertas durante vistorias recentes, publicou o Wall Street Journal.

Rachaduras estruturais foram recentemente descobertas em pelo menos dois 767 da American Airlines, inclusive um jato que a FAA acredita ter perdido um motor, segundo o jornal.

Na segunda-feira, a FAA disse ter encontrado problemas em três aviões, de acordo com o jornal.

A FAA informou que está trabalhando com a American Airlines e a Boeing para identificar os motivos para o aparecimento das fendas e está considerando novos parâmetros de segurança mais abrangentes, afirmou o jornal.

"Estamos considerando medidas adicionais, incluindo exigência de inspeções mais frequentes" das peças suspeitas, chamadas de "engine pylons" (pilar da turbina), disse um porta-voz da FAA ao WSJ.

Um porta-voz da American Airlines, Tim Wagner, contestou a avaliação, segundo o jornal. "Qualquer especulação sobre a causa" das rachaduras "não é baseada em ciência ou averiguações técnicas", disse Wagner ao jornal.

Representantes de FAA, Boeing e AMR Corp, controladora da American Airlines, não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto.

Fontes: Reuters via G1

21 de jun de 2010

Ultraleve cai em praia da Região dos Lagos do Rio e piloto é resgatado com vida

Segundo bombeiros, na queda, ele fraturou braços e costelas.

Agora, equipes tentam encontrar aeronave, que afundou no local.

Um ultraleve caiu na manhã deste domingo (20) na Praia de Itaipuaçu, em Maricá, na Região dos Lagos do Rio. Segundo o Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu por volta das 11h e o piloto foi resgatado por um salva-vidas do local com a ajuda de um pescador.

Uma lancha, um bote e um helicóptero dos bombeiros ajudaram nos trabalho e ainda há equipes à procura da aeronave, que afundou. De acordo com a corporação, ele sofreu fraturas nos braços e nas costelas e foi levado para o Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio.

18 de jun de 2010

TAM estampará logotipo da Oi em avião

Ação de marketing será lançada na próxima semana com o objetivo de divulgar a operadora
A operadora de telefonia móvel Oi divulgará sua marca pelos ares do Brasil por meio de uma parceria fechada com a TAM. Uma aeronave da companhia foi estampada apenas com o logotipo da operadora e deve levantar vôo a partir da próxima semana.

Segundo uma fonte próxima à TAM ouvida pelo site de EXAME, a parceria entre as duas empresas foi facilitada pela relação próxima entre o presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, e a família Amaro, dona da companhia área. Falco foi, por nove anos, vice-presidente da TAM e ainda mantém um bom relacionamento com os membros do conselho da empresa.

Para a Oi, a iniciativa é uma boa oportunidade de divulgar a marca pelo Brasil a um custo relativamente pequeno, perto do que a operadora teria de investir em mídias convencionais para obter o mesmo retorno de divulgação. Para a TAM, a ação é uma maneira alternativa de obter receita. "Essa receita será ínfimo perto do que a empresa ganha com sua operação formal", afirma a fonte, que preferiu não estimar um valor para a campanha. "Por isso penso que é um produto não será estendido a outras empresas", diz.

Procurada pela reportagem, a Oi apenas informou que haverá a divulgação oficial de uma ação promocional nos próximos dias. O site da campanha já está no ar, com o slogan Você vai voar muito mais longe com a Oi, e pode ser conferido em http://www.voesimplesassim.com.br.

Esta não é a primeira vez, no Brasil, que uma empresa estampa sua marca em um avião para se promover. Em abril de 2001, por exemplo, a Gazeta Mercantil fez o mesmo em uma aeronave da Nordeste, então controlada pela antiga Varig. O avião, um Boeing 737-500, voou por seis meses com o logotipo do jornal. O caso ficou conhecido como a primeira experiência de marketing externo do setor aéreo brasileiro.

Fonte: Tatiana Vaz (Exame.com) - Imagem: Divulgação

17 de jun de 2010

Buscas por avião desaparecido na área Yanomami continuam

Três equipes do Corpo de Bombeiros continuam às buscas pelo piloto Mauro Sérgio Alves, que desapareceu desde as 10 horas do dia 9 de junho, quando decolou de uma pista a 45 km de Boa Vista, na RR-205, saída para Alto Alegre, em Roraima.

O desaparecimento do piloto foi confirmado por sua esposa, que procurou o Corpo de Bombeiros para pedir ajuda para localizá-lo. Alves pilotava o avião Cessna 182 Skyline, prefixo PT-BIN.

A suspeita da equipe de resgate é que, caso o avião realmente tenha caído, esteja dentro de uma área entre o Rio Mucajai e o Rio Catrimani.

As buscas seguem com três equipes, duas em botes pelos rios da região, com dois bombeiros em cada embarcação e uma equipe aérea com um helicóptero.

De acordo com o chefe da equipe de busca, as chances do piloto estar vivo são grandes, pois esta seria sua quinta queda de avião. “Ele transportava 50 quilos de alimentos e mais 8 corotes de combustível e na região os rios apresentam um bom volume d´água, é provável que tenha conseguido pousar”, declarou o sub tenente Estevam.

O piloto viajava com destino à pista de pouso do Botinha na Serra da Estrutura, dentro da área Yanomami. O tempo de voo seria de 1h30.

Comissária de bordo ajuda piloto a aterrissar avião nos EUA


Uma aeromoça - que tem licença de piloto - substituiu o copiloto, que adoeceu durante o voo, e ajudou nesta segunda-feira (14) na aterrissagem do Boeing 767-323/ER, prefixo N39365, da American Airlines (foto), no Aeroporto Internacional O'Hare, em Chicago, no estado de Illinois, nos EUA, disseram as autoridades hoje.
A aeronave havia partido para o voo AA-1612 de San Francisco, na Califórnia, para Chicago, em Illinois, com 225 passageiros e sete tripulantes.

"O copiloto estava incapaz de continuar sua missão e ele se mudou para a cabine de passageiros", informou Mary Frances Fagan, porta-voz da American Airlines, acrescentando que o piloto do voo verificou antes se haviam pilotos fora de serviço a bordo do avião.
Patti DeLuna (foto), de 61 anos, que é aeromoça há 32 anos, avisou o piloto que tinha uma licença de piloto comercial há décadas e tinha registradas 300 horas de voo. Imediatamente, o piloto pediu a ela para se sentar no banco do lado direito do cockpit, Fagan informou.

"A comissária de bordo tornou-se a primeiro oficial no desembarque", disse ela. "O pessoal de bordo fez um excelente trabalho ao lidar com essa situação."

A aeromoça ajudou o piloto lendo a lista de verificação de procedimentos (check list) e outras tarefas, como ouvir o controle de tráfego aéreo e fazer observações técnicas, além de ser um segundo par de olhos no cockpit, disse Fagan.

O Boeing 767 chegou ao Aeroporto O'Hare às 16:24 (hora local) de segunda-feira. O pouso foi normal, disseram as autoridades.

A condição de saúde do copiloto - com problemas estomacais -, a princípio, não era grave, disseram as autoridades. Ele foi encontrado já em solo pelos paramédicos e transportado para um hospital local, onde foi tratado e liberado.

O copiloto permaneceu em Chicago, onde - ainda ontem - continuava em repouso, disseram autoridades.

Patti DeLuna falou sobre sua aventura nesta quarta-feira em San Francisco: "Eu não pousei o avião. Eu poderia ter feito, eu acho", disse DeLuna. "Eu senti como se eu tivesse a oportunidade de uma vida. Eu tinha voado com o mesmo comandante no dia anterior. Aquele capitão é exemplar. Ele merece um aumento."

DeLuna informou que começou a voar quando tinha 18 anos e disse que tem uma sensação de liberdade ao voar, o que ela ama.

Ela também revelou que, antes disso, o maior avião que já havia pilotado foi um pequeno monomotor Cessna 210 Turbo.

"Eu certamente não sou uma heroina, mas não foi um dia de trabalho normal", disse DeLuna.

16 de jun de 2010

Não basta ser famoso, tem que saber voar


O ator John Travolta acena da sacada do hotel Fasano, em Ipanema

Como se não bastasse rodar o mundo atraindo olhares e câmeras, alguns famosos gostam de se sentir donos de sua própria trajetória também enquanto se deslocam pelo espaço aéreo. Quem dá o ar da graça desta vez, no Rio, é John Travolta, que vem à cidade lançar uma linha de relógios da Breitling. O astro dos Embalos de sábado à noite chegou ao Rio com a família em seu próprio avião e se hospedou na manhã desta terça-feira no Fasano, em Ipanema.
A afinidade de Travolta com as aeronaves tem tudo a ver com o marketing da marca que ele representa - a Breitling vende seus relógios como equipamentos profissionais de precisão, usados por aviadores. Mas um time que nem precisava se dar ao trabalho de assumir os manches o faz por puro prazer. Figurinhas fáceis no Brasil, os metaleiros do Iron Maiden, voam comandados por Bruce Dickinson, o cantor da banda. Dickinson já promoveu voos promocionais, levando fãs para um passeio nas alturas, testou o Airbus A320 para um programa sobre aviação do Discovery Channel e volta e meia assume o comando nos vôos da banda em turnê.

O agora octogenário Clint Eastwood também gosta de dar suas voltinhas. Em 1989 o astro de Dirt Harry recebeu sua licença de piloto privado de helicópteros - ou seja, não pode atuar como Travolta, em vôos comerciais, mas está autorizado a circular com amigos em seu helicóptero. Harrisson Ford, Angelina Jolie, Tom Cruise e o roqueiro Davod Lee Roth também já tiraram seus brevês, embora sejam menos assíduos.

acompanhe o pouso do Comandante:

15 de jun de 2010

Polícia brasileira ajuda em busca por avião desaparecido no Peru

Interpol trabalha com hipótese de sequestro para transporte de drogas.

As Polícias de Brasil, Peru, Argentina, Bolívia e Colômbia, além da Interpol, estão trabalhando em uma operação conjunta em busca do paradeiro de um pequeno avião de turismo que desapareceu na quinta-feira passada (10) com nove pessoas, informou hoje o diretor-geral da Polícia Nacional peruana, Miguel Hidalgo.
Embora até o momento não se tenha informações oficiais sobre o que aconteceu com o pequeno avião Cessna 208B Grand Caravan, prefixo OB-1922P, da empresa peruana Aerodiana (foto acima), especializada em sobrevoar as linhas de Nazca, ao sul de Lima, há hipóteses que vão desde o sequestro do aparelho a uma operação do narcotráfico.

A Polícia peruana solicitou a colaboração de países próximos, entre eles o Brasil, já que acredita-se que o avião poderia ter saído do território nacional.

"Trabalhamos com várias hipóteses, a investigação está avançada e mantemos contatos com elementos das policiais de outros países, além da Interpol", disse hoje Hidalgo aos jornalistas. Ele pediu mais alguns dias para divulgar maiores informações.

Segundo um relatório divulgado no sábado pelo jornal "El Comercio", fontes de inteligência policial informaram que um grupo de criminosos preparava desde maio o roubo de um pequeno avião de grande capacidade para tirar 500 quilos de cloridrato de cocaína de "algum ponto" do vale de El Huallaga.

No mesmo dia, o diário boliviano "La Razón" lançou outra hipótese, segundo a qual o pequeno avião teria sido sequestrado por terroristas para tirar do país o miliciano conhecido como 'camarada Artemio', único líder histórico do grupo terrorista peruano Sendero Luminoso em liberdade.

Fonte: EFE via G1 - Foto: Site da Aerondiana

Queda de ultraleve mata empresário no Ceará


Dernier Pessoa Rios (foto) teria sido surpreendido por rajadas de vento. Pilotos acreditam que o monomotor tenha caído de bico, em uma manobra conhecida como estol a baixa altura. Um amigo dele sobreviveu.

A queda de um ultraleve provocou a morte do empresário Dernier Pessoa Rios, 43, sócio-proprietário da rede de lanchonetes Bebelu Sanduíches, ontem pela manhã (13), no município de Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o monomotor caiu em uma área de difícil acesso e o corpo acabou resgatado por moradores da região e conduzido ao Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza. Um amigo do empresário também estaria na aeronave e teria sido levado desacordado para o hospital. Até o início da noite, ele se encontrava no setor Risco Cirúrgico II e, segundo o médico José Soares, chefe de plantão, não correria risco de morte. O corpo do empresário está sendo velado desde a noite de ontem na funerária Eternos, no bairro Dionísio Torres. Ele deixou esposa e três filhos.

Pilotos do Aero Club do Ceará acreditam que o empresário tenha sido vítima de uma manobra conhecida como estol a baixa altura. De acordo com os pilotos, a manobra ocorre por falha humana e o impacto pode chegar a mil quilômetros por hora. Diante de uma rajada de vento, a aeronave perde a sustentação e cai de bico.

Eles contaram ao 'O Povo' que na noite do último sábado o empresário esteve no Aero Club do Ceará na companhia de um sócio que há tempo não frequentava o lugar. Segundo ainda os pilotos, o empresário havia adquirido duas aeronaves e recentemente teria conquistado a condição de piloto.

As observações dos pilotos foram confirmadas pelos traumas encontrados em seu corpo. Segundo o cirurgião do IJF, Vicente Augusto, o empresário teve traumatismo no tórax e no crânio, com sangramento pelo nariz e boca. “Isso mostra que houve hemorragia interna, diante da forte pancada”, ressaltou o médico ao 'O Povo'.

Em comentário com a equipe médica, o amigo do empresário, que trabalha como assessor jurídico de um outro hospital, disse que estava na condição de co-piloto e que teria ouvido quando o piloto afirmou que teria ocorrido um erro.

Sete erros

Sites de aviação alertam para os sete erros mais comuns entre pilotos de ultraleve, que ocasionam acidentes. O estol a baixa altura é apontado como o mais perigoso. Ele ocorre em curvas de grande inclinação ou quando o piloto coloca a aeronave em posição de grande ângulo de ataque sem se aperceber do fato. Nas duas situações, a aeronave pode perder sustentação e cair de bico.

Outras situações de acidentes ocorrem quando o piloto descuida do mau tempo (nuvens do tipo cumulus apresentam uma ameaça para um ultraleve); ventos fortes (o monomotor perde capacidade dos comandos); inspeção de pré-vôo incompleta (água no combustível faz o motor parar); contaminação do combustível (não há um dreno no fundo do tanque); falha estrutural (algumas manobras sobrecarregam a aeronave); acrobacia próxima ao solo (o ultraleve não terá velocidade suficiente para atingir o topo do loop, entrará em estol e cairá de costas).

Fonte: O Povo Online - Foto: Rodrigo Carvalho

14 de jun de 2010

Avião está desaparecido em área Yanomami, em Roraima

Um avião de pequeno porte está desaparecido na área Yanomami desde a última quarta-feira (9). A informação foi confirmada com exclusividade ao site BV News, na manhã desta segunda-feira.

De acordo com a fonte do site BV News, a informação não tinha sido repassada às autoridades, porque a aeronave estaria fazendo um vôo para uma área de garimpo dentro da reserva. O piloto, cujo nome não foi divulgado, está desaparecido; e o fato foi revelado por sua esposa.

Fonte: BV News

Tenente carioca é a primeira instrutora de aviação militar no Brasil

10 de jun de 2010

Juiz diz que Infraero não pode ser multada por barulho de aviões

A Justiça Federal Seção Judiciária do Distrito Federal divulgou, nesta quarta-feira (9/6), a decisão do juiz federal substituto José Márcio da Silveira e Silva, que garantiu à Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) o direito de não ser penalizada administrativamente pelo Governo do Distrito Federal por causa do barulho dos aviões. A empresa também não será obrigada a suspender as operações de pouso e decolagem das aeronaves.

A Infraero entrou com ação por estar continuamente sendo notificada e multada por causa do ruído causado pelas aeronaves nas manobras de pouso e decolagem no aeroporto, com base em lei distrital que instituiu obrigatoriedade de silêncio no período compreendido entre às 22h e às 7h. Na ação, a empresa pede que mais nenhuma penalidade seja imposta em decorrência desse fato, bem como sejam suspensos todos os procedimentos administrativos já instaurados.

Para o juiz, o transporte aéreo é assunto de interesse nacional, que ultrapassa os interesses locais e caberia à União, por meio da Anac, impor limites ou restrições ao ruído das aeronaves ou aos horários em que os voos podem ser realizados. Interditar a operação de aeronaves, no horário compreendido entre 22h e 7h da manhã, no entender do magistrado, implicaria prejuízo à ordem pública, em razão da descontinuidade do serviço de transporte aéreo.

Da decisão, cabe recurso, mas segundo o Ibram, o órgão ainda não foi notificado oficialmente e só após isso terá uma posição sobre o assunto.



(********************************************************)

Tem é que passar baixo, bem no ouvido desses idiotas!
Riquinhos.....affffffffff
ô raça!

9 de jun de 2010

Robert Cray - Its Because Of Me

wilco airac 1006

DOWNLOAD

Friozinho básico no trem de pouso

Um romeno viajou de Viena (Áustria) a Londres (Reino Unido) no trem de pouso do avião, segundo a imprensa local.Um inesperado passageiro de 20 anos já haavia caído congelado do trem de pouso de um avião dos Emirados Árabes Unidos ao pousar no aeroporto de Heathrow, em Londres, no último domingo (6).
O avião pousou no aeroporto internacional de Viena na última quinta-feira antes de seguir para a capital britânica no domingo.

O passageiro sobreviveu porque o avião vazio voou em uma altitude mais baixa que o planejado devido a tempestades de raio no trajeto, segundo a imprensa.

A polícia de Viena não quis comentar o assunto, enquanto policiais britânicos aguardam para interrogar o passageiro. O homem, que sofreu hipotermia grave, está se recuperando em um hospital de Londres.

Fonte: UOL Notícias (com informações do Austrian Times)

8 de jun de 2010

Stearman pilonando


A pista principal do Aeroporto Ronald Reagan, em Washington, ficou fechada nesta terça-feira (8) depois que um avião antigo virou depois do pouso.

O produtor de cinema Pietro Serapiglia disse que a aeronave participava de um evento que promovia o lançamento do filme 'Legends of flight', em 3-D.

O avião chegou a pousar em segurança, mas depois virou. O piloto e o passageiro, um jornalista do 'Washington Post', não se machucaram. O reporter chegou a filmar o assistente.


Uma porta-voz do aeroporto disse que ninguém se feriu. Um guindaste foi usado para retirar o avião do local.


fonte: desastresaereosnews.blogspot.com

Habilitações e certificados da Anac passam a ser impressos pela Casa da Moeda


A partir do dia 1º de julho, as Carteiras de Habilitação Técnica (CHT) e certificados expedidos pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) serão impressos pela da Casa da Moeda do Brasil. Além dos requisitos de segurança, que dificultam a falsificação, a parceria garantirá mais agilidade e comodidade na entrega dos documentos. A nova carteira de habilitação terá foto, assinatura e um chip com todas as informações do profissional. A arte gráfica, desenvolvida na Anac, retrata na cor azul claro o busto do brasileiro Alberto Santos Dumont e o voo do 14 Bis.

Os certificados serão impressos em papel especial com marca d’água de identificação, moldura com microtextos negativos, fundo invisível reagente à luz ultravioleta, que incorpora o logotipo da Anac, efeito íris e tinta de segurança de variação ótica com luminescência.
As novas licenças serão emitidas para todos os pilotos, mecânicos de voo, comissários, mecânicos de manutenção aeronáutica, despachantes operacionais de voo e operadores de equipamentos especiais regulados pela Anac, sempre que seu titular requerer uma nova licença, uma nova habilitação, a revalidação de uma habilitação já existente, incluir ou retirar uma observação, ou solicitar uma segunda via.

Fonte: Mercado & Eventos - Imagem: Divulgação/ANAC

MAIS

Para solicitar a CHT, basta preencher e assinar o Requerimento de Licenças e Habilitações, disponível na Internet neste endereço:

SOLICITAÇÃO CHT

Depois, é só apresentá-lo ou enviá-lo (via Sedex) para a ANAC ou qualquer uma de suas Unidades Regionais. É importante que o titular da licença mantenha sempre atualizado seu endereço cadastrado na Agência para receber o documento pelos Correios. O valor cobrado pela emissão dos novos documentos não sofrerá reajuste.

Rumos para a Webjet

Após se tornar a terceira do setor, empresa se esforça para atingir o lucro e deixa os investimentos no crescimento para depois

A Webjet deve realizar hoje a simulação de uma situação de emergência. O episódio consiste em abrir as portas e inflar dois escorregadores (uma via alternativa para os passageiros) em 15 segundos para esvaziar um avião. O objetivo é convencer a Agência Nacional de Aviação Civil de que é possível realizar o procedimento com um número menor de tripulantes, como passou a permitir a regra da agência desde 2009. Essa é a segunda tentativa da Webjet em apenas um mês - na primeira, a companhia não realizou a missão a tempo.

A intenção da terceira maior companhia aérea do País é cortar custos. A Webjet pretende diminuir sua tripulação em 20%. Além disso, a empresa também decidiu que não vai investir no seu crescimento por enquanto. Não há planos de ampliar sua frota até o fim deste ano e nem renová-la no curto prazo - a média de idade dos aviões é de 17 anos, quase o triplo dos concorrentes TAM e Gol.

Atualmente, a Webjet não possui nenhum pedido de aeronaves usadas nas empresas de leasing. Além disso, a empresa só pretende desenhar seu plano de expansão a partir do segundo semestre. "Esse é o momento de consolidar o crescimento do ano passado e atingir rentabilidade", afirma Julio Perotti, presidente interino da Webjet. Até agora, a empresa nunca fechou um ano com lucro. A expectativa de seus executivos é entrar no azul em 2010.

O problema é que, enquanto isso, os concorrentes crescem. A Azul, empresa que, em abril, registrou uma participação de mercado semelhante à da Webjet, vai receber seis novos jatos Embraer até o fim do ano e outros 12 em 2011. "Se a Webjet continuar parada, sua participação de quase 6% vai virar 3% em breve", acredita um executivo próximo.

A companhia alega que enfrenta o hiato no crescimento consciente de suas consequências. "Para nós, a participação de mercado não é o foco. Queremos ser rentáveis", diz Perotti.

Capitalização. Paradoxalmente, a decisão de não investir na frota se dá exatamente no momento em que o dono da Webjet está mais capitalizado. Em janeiro deste ano, o empresário Guilherme Paulus vendeu 63% da operadora de turismo CVC para o fundo americano Carlyle. Foi por isso, segundo a empresa, que a companhia aérea interrompeu seus planos de capitalização.

Até o ano passado, a Webjet agia em duas frentes: uma emissão de debêntures, que acabou não saindo, e a busca de um sócio. Segundo o Estado apurou, a empresa chegou a receber uma proposta de compra da rival Gol. Oficialmente, a Gol nega a informação e Perotti diz que "não teve conhecimento".

A companhia também teria sido procurada pelo fundo de investimentos Irelandia Aviation, liderado por Declan Ryan, membro da família fundadora da companhia aérea irlandesa Ryanair - Perotti disse que o interesse do fundo ao visitar a Webjet era "conhecer o mercado brasileiro". "Hoje, a companhia não procura um sócio e a emissão de debêntures não é mais necessária", explica Perotti.

Salto. O ano passado foi um marco na trajetória da Webjet. Depois de ser vendida duas vezes e de passar por pelo menos quatro estratégias de negócios diferentes, a empresa finalmente alcançou a condição de companhia aérea emergente. No fim de 2009, a Webjet havia se consolidado como a terceira maior do setor, com uma participação de mercado de 4,46%, quase o dobro do ano anterior.

Trata-se de um resultado modesto diante da participação de mais de 80% acumulada por TAM e Gol, mas robusto o suficiente para distanciá-la de concorrentes como a Avianca e a regional Trip. Neste ano, a fatia de mercado da Webjet chegou a 5,89% em abril.

No momento, a Webjet vive uma situação de instabilidade na sua gestão. Desde o início do ano, o presidente e três diretores deixaram a cúpula da companhia. A equipe era oriunda da TAM e foi responsável pelo processo de reestruturação que trouxe a Webjet ao atual estágio.

O comando foi, então, reduzido e organizado em três vice-presidências. A de operações é ocupada por Julio Perotti (que também é o presidente interino) e a financeira é exercida por Fábio Godinho. Ambos já faziam parte da cúpula da empresa. Um executivo deverá ser contratado para a vice-presidência comercial e de marketing. Segundo o Estado apurou, a presidência será ocupada por Gustavo Paulus, filho de Guilherme Paulus.

Para lembrar

A Webjet foi criada em 2005 pelo advogado Rogério Ottoni. Estreou oferecendo tarifas aéreas a um preço único, estratégia que durou apenas seis meses, derrubada por uma guerra de preços no setor. A empresa foi vendida, então, para o Grupo Águia e o empresário Jacob Barata. Em 2007, a companhia foi comprada por Guilherme Paulus, dono da operadora de turismo CVC. Neste ano, o fundo Carlyle adquiriu 63% do capital da CVC.

Fonte: Melina Costa (O Estado de S.Paulo)

7 de jun de 2010

Morte de passageiro sul-africano com capsúlas de cocaína no estômago faz avião pousar em Recife


Era madrugada. O Boeing 747-400 da empresa aérea Lufthansa havia decolado às 20h57 do sábado (horário do Recife) de Buenos Aires, capital da Argentina, e seguia para Frankfurt, Alemanha, onde deveria chegar às 12h de ontem (horário do Recife). A bordo, 18 tripulantes e 294 passageiros, sendo 2 bebês. Um dos viajantes era o sul africano Louis Hendrik Odendaal. Homem branco de cabelos claros, 32 anos de idade e muitos carimbos no passaporte, ele não chegou ao destino planejado. Louis passou mal dentro da aeronave. Ele teve ataques semelhantes a crises convulsivas e, segundo informações colhidas pela Polícia Federal, as aeromoças tentaram reanimá-lo. A aeronave, que já estava sobre o oceano Atlântico, mas ainda dentro do espaço aéreo brasileiro, retornou e fez uma parada que não estava prevista na rota. Chegou às 3h46 ao Aeroporto Internacional do Recife / Guararapes. O passageiro estava morto. Louis era, segundo a PF, uma peça no esquema internacional de tráfico dedrogas. Ele transportava 104 cápsulas de cocaína no estômago e no intestino. Uma rompeu. Seu corpo está no Instituto de Medicina Legal, no Recife.


Droga foi encontrada no estômago e intestino do estrangeiro que teria apresentado crises convulsivas Foto: Polícia Federal PE/Divulgação
A suspeita de que a morte teve relação com drogas veio antes mesmo da chegada do corpo ao IML. Policiais Federais realizaram um Narcoteste e encontraram 37% de resíduos de cocaína no passaporte e na carteira do sul africano. Concentração alta, indicativa de que ele havia consumido a droga ou estava carregando-a no corpo. No IML, uma a uma, as cápsulas foram retiradas do seu organismo. Havia 1,680 Kg de cocaína. A principal suspeita é de que o passageiro morreu de overdose. O resultado final da perícia será encaminhado à Polícia Federal, responsável pela apuração da relação de Louis com o tráfico de drogas e pela comunicação da morte à embaixada da África do Sul no Brasil.

O sul africano era o que os policiais chamam de mula, denominação usada para fazer referência a pessoas aliciadas por traficantes internacionais para transportar cocaína de um lugar para o outro. Os numerosos carimbos no passaporte de Odendaal - com algumas entradas na Europa e pelo menos uma na China - são, para a PF, indicativo de que o sul africano não era novo no ramo. O Diario entrou em contato com a Embaixada da África do Sul em Buenos Aires e no Brasil e obteve a informação de que, até o final do dia de ontem, a família do passageiro ainda não sabia que ele estava morto. Até o fechamento desta edição, o corpo permanecia no IML do Recife. A liberação do cadáver, segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Defesa Social, depende da apresentação de um representante legal de Odendaal, por meio da embaixada sul africana.

O voo da Lufthansa sofreu um atraso de mais de quatro horas. A aeronave só decolou do Recife às 7h57, chegando a Frankfurt às 16h40 (horários do Recife). Segundo a assessoria de imprensa da Infraero, em casos como o de ontem, a tripulação da aeronave informa, antes do pouso, que há uma urgência médica a bordo. Quando o Boeing chegou a solo recifense, dois médicos ligados àInfraero subiram a bordo, mas o passageiro já estava morto. Segundo a Lufthansa, a aeronave dispõe de desfibrilador, mas, até o fechamento desta edição, não havia confirmação oficial por parte da empresa aérea de o equipamento ter sido utilizado.

De acordo com a Polícia Federal, o aeroporto de Frankfurt é conhecida porta de entrada de cocaína para a Europa, assim como a rota América do Sul - Frankfurt. Na Argentina, o avião, que tem capacidade para 330 passageiros, partiu do aeroporto de Ezeiza. Apesar de o Recife não estar na rota do voo e de o sul africano ter chegado morto, a PF contabiliza o caso como uma de suas apreensões. Neste ano, quatro pessoas de nacionalidades diferentes (Bulgária, Paraguai, Filipinas e Grécia) foram presas em atuações da PF no Aeroporto Internacional do Recife, sob suspeita de envolvimento com tráfico de drogas. Contando com a droga retirada do corpo de Odendaal, 13,980 Kg de cocaína foram apreendidos. Em 2009, a PF prendeu 19 indivíduos por tráfico internacional de entorpecentesno aeroporto. Dez eram estrangeiros. Naquele ano, 69,9 Kg de cocaína foram apreendidos.

Maconha - Em Ouricuri, sertão pernambucano, dois homens foram presos dentro de um ônibus, na noite do último sábado, com 30 Kg de maconha. A droga foi encontrada nas bagagens de Antônio Marcos Rocha da Silva, 22 anos, e Andro Gomes de Lima, 25, distribuída em 40 tabletes. Eles embarcaram em Salgueiro e, segundo a Polícia Rodoviária Federal, levavam a droga para o Recife em um coletivo que fazia a rota Recife - Belém (Pará). Os policiais encontraram a droga após revistar as malas de todos os passageiros.

acenda o farol!!

O avião em que viajava o governador do Tocantins, Carlos Henrique Gaguim (PMDB), teve de arremeter o pouso após um incidente ocorrido na noite do dia (4), em Gurupi (230 km de Palmas ), no sul do Estado. A aeronave teve de abortar a descida logo após o início do procedimento por causa de pane na iluminação da pista.

Segundo um integrante da segurança do governador que estava no avião, e pediu para não se identificar, ao se aproximar da pista o piloto foi surpreendido pelo fato de as luzes terem sido apagadas. Ao menos 50 policiais civis e militares foram chamados pela segurança do Palácio Araguaia e chegaram ao aeroporto. Outro assessor de Gaguim disse que a funcionária responsável pelo aeroporto só foi localizada momentos depois do incidente. Enquanto isso, à espera da solução do problema, o piloto, por alguns minutos, teve de sobrevoar a área do aeroporto.

A aeronave pousou apenas após a improvisação de dois carros com faróis acesos na cabeceira da pista. Ninguém ficou ferido. Ainda conforme o membro da segurança do governador, duas horas antes do pouso outra equipe foi até o aeroporto e constatou que não havia nenhum problema com os equipamentos. A Secretaria de Comunicação informou que vai solicitar às polícias Civil e Federal investigação do caso.

A administração do aeroporto informou que houve um problema no sistema de energia e balizamento da pista, que foi solucionado em seguida, e o avião pousou com segurança.

Fonte: Cristiano Machado (Folha Online)

4 de jun de 2010

Ultraleve cai no RS e mata os dois ocupantes


Corpos de vítimas de queda de ultraleve são encaminhados ao DML de Osório

Irmão de uma das vítimas contatou Bombeiros e deve vir ao Estado

Os corpos das vítimas da queda de um ultraleve em Três Forquilhas, Adalberto Padilha Silveira, 49 anos, e de Joana D'Arc Chaves, nascida em 1972, foram encaminhados ao Departamento Médico Legal (DML) de Osório, no Litoral Norte, no final da tarde desta sexta-feira.

Eles foram encontrados pela manhã e resgatados durante a tarde em um local de difícil acesso no Litoral Norte. Pelo menos um familiar de Silveira se deslocava hoje em direção ao Estado para buscar o corpo.

O Comando Regional dos Bombeiros de Tramandaí recebeu contato do irmão de Silveira durante o dia. Ele viajaria de avião do Mato Grosso, Estado das vítimas, até o Rio Grande do Sul.

O ultraleve decolou às 12h45min de Canela para participar do 10° Encontro Nacional de Ultraleves, em Torres, de 3 a 6 de junho. O alerta de socorro foi feito por volta das 14h15min do dia 3 de junho. O avião teria sofrido "perda da potência do motor".

Fonte: André Mags (Zero Hora) - Foto: Divulgação/Brigada Militar RS.

Os corpos de Adalberto Padilha Silveira, do Mato Grosso, e de uma mulher, ainda não identificada, foram resgatados do Morro do Oratório, em Três Forquilhas (RS).

Uma equipe formada por dois policiais civis e oito bombeiros partiu de uma estrada a cerca de um quilômetro de distância do local do acidente. A mata densa do morro e a subida íngreme que eles tiveram de enfrentar fez com que a caminhada demorasse mais de três horas.


Quando a equipe chegou ao local, um helicóptero da Brigada Militar pairou sobre a aeronave, içou um dos corpos e o levou até a estrada. Depois, repetiu a operação para resgatar a outra vítima. O içamento dos cadáveres demorou duas horas.

Neste momento uma camionete do Corpo de Bombeiros se prepara para fazer o transporte dos corpos. Será necessário percorrer 30 quilômetros em uma estrada precária até Três Forquilhas e depois mais 5 quilômetros até o município de Terra de Areia. Lá, os corpos serão transferidos para um carro funerário que se dirigirá ao Instituto Médico Legal de Osório, a 55 quilômetros de Terra de Areia.

O ultraleve em que eles estavam caiu no meio da mata nativa, em local de difícil acesso. Os dois participariam de um concurso de ultraleves na cidade de Torres.

O ultraleve que estava desaparecido desde a tarde de quinta-feira foi localizado nesta manhã, por volta das 10h30min, pela aeronave Bandeirante da Força Aérea Brasileira (FAB). O ultraleve estava a 20 quilômetros a Oeste da cidade de Torres, no Vale da Pedra Branca, no Rio Grande do Sul. Não há informações sobre o estado de saúde dos tripulantes.

Para as buscas, que foram retomadas na manhã de hoje, a FAB disponibilizou um helicóptero UH-1H, do Quinto Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação, da Base Aérea de Santa Maria, e um avião Bandeirante, do Segundo Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação, da Base Aérea de Campo Grande (MS).

O ultraleve decolou às 12h45min de Canela para participar do 10° Encontro Nacional de Ultraleves, em Torres, de 3 a 6 de junho. Estariam a bordo Adalberto Padilha Silveira e Flávia Maria Dias Magalhães, do Mato Grosso, de acordo com o sargento do Salvaero Carlos Reynald. O alerta de socorro foi feito por volta das 14h15min do dia 3 de junho. O avião teria sofrido "perda da potência do motor".

Sob cerração e clima instável, oito bombeiros e dois policiais civis começaram às 13h uma marcha de quatro horas no Morro Aratório. A equipe partiu de uma estrada que fica a cerca de um quilômetro do local do acidente. Apesar da curta distância, a caminhada deve ser demorada porque eles terão de enfrentar uma subida íngreme e se embrenhar na mata nativa.

Quando a equipe chegar ao local, os corpos serão retirados do ultraleve e colocados em macas especiais que serão içadas pelo helicóptero da Brigada Militar. O casal será transportado até uma estrada a 30 quilômetros do município de Três Forquilhas, onde será transferido da aeronave para uma camionete do Corpo de Bombeiros. O destino final será o Instituto Médico Legal da cidade de Osório.

A presença de jornalistas na expedição não foi autorizada pelo comando do Corpo de Bombeiros devido à periculosidade do local. De acordo com o capitão do corpo de bombeiros, Cláudio Morais, uma equipe da Brigada Militar sobrevoou o local por volta das 10h40min. Um policial desceu e constatou a morte de Adalberto Padilha Silveira, do Mato Grosso, e outra pessoa ainda não identificada. Às 12h30min um helicóptero do Exército tentou fazer o resgate, mas não conseguiu devido à mata fechada e às más condições do tempo.

O delegado Juliano Aguiar, da delegacia civil de Três Forquilhas, foi a uma estrada próxima ao local do acidente e disse que abrirá inquéirto para investigar o caso.

O ultraleve que caiu em Três Forquilhas (RS), ontem (3/6), causando a morte de duas pessoas, já havia apresentado problemas mecânicos antes de decolar de Canela, na Serra, com destino a Torres, no Litoral Norte.

A informação é do presidente da Associação Brasileira de Ultraleves (Abul), Gustavo Albrecht. Conforme Albrecht, que participa do 10° Encontro Nacional de Ultraleves, em Torres, para onde o piloto Adalberto Padilha Silveira se deslocava, ele teria relatado problemas na primeira parte da viagem, de Cuiabá, onde morava, até Canela. Mesmo assim, segundo Albrecht, Silveira teria partido para Torres.

"Pelo que sabemos, ele mesmo trabalhou no conserto, o que não é recomendável. Nessas situação, não se decola sem que um mecânico verifique o que está errado, arrume e dê o aval para a viagem", disse Albrecht.

O presidente da Abul também disse que, provavelmente, Silveira voava sobre uma camada de nuvens no momento em que enfrentou perda de potência do motor, já em Três Forquilhas. Se ele estivesse abaixo das nuvens, Albrecht acredita que ele teria conseguido visualizar o terreno e poderia ter conseguido pousar a tempo.

Ainda segundo Albrecht, Silveira tinha habilitação para voar e era experiente. Ele já havia participado do 9º Encontro Nacional de Ultral
eves, que se realizou no ano passado em Foz do Iguaçu.


fonte: www.correioweb.com.br

Começam obras de ampliação do Aeroporto de Cabo Frio (RJ)

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, o vice-governador, Luiz Fernando Pezão, e o secretário estadual de Transportes, Sebastião Rodrigues, inauguraram as obras de ampliação do Aeroporto Internacional de Cabo Frio. A melhoria chega após três anos de funcionamento do aeroporto e promete impulsionar ainda mais o avanço da indústria de petróleo e do setor turístico da região.

As melhorias contaram com a pavimentação da estrada de acesso ao aeroporto; a ampliação do terminal de cargas, que ganhou mais dez mil m² de área coberta; a ampliação de área de pátio de aeronaves; um novo e exclusivo terminal para atender a Petrobras, que inclui um pátio para pouso e decolagem de helicópteros; e um novo prédio administrativo para órgão de fiscalização, como Receita Federal, Polícia Federal, Anvisa e Vigiagro. Para o governador Sérgio Cabral, o aeroporto de Cabo Frio, que é o maior operador de cargas aéreas administrado pela iniciativa privada no País, é um exemplo a ser seguido pelo aeroporto internacional da cidade do Rio de Janeiro.

O aeroporto teve um crescimento de 65% em volume de cargas de 2008 para 2009, o que resultou em um faturamento de R$ 40 milhões, apesar da crise mundial. Em 2007, a receita bruta do aeroporto era de pouco mais de R$ 9 milhões. Em 2008, a cifra aumentou para R$ 14,5 milhões, chegando aos R$ 40 milhões no ano passado, mais do que o dobro do ano anterior. Em volume, foram transportadas 15,7 mil toneladas em 2009, contra 9,5 mil toneladas em 2008. Também em 2009, o aeroporto movimentou, em carga, mercadorias no valor de US$ 525 milhões, o que gerou uma receita tributária de R$ 157 milhões.

Semanalmente, o aeroporto recebe voos internacionais, principalmente vindos do Chile e da Argentina. Também há, pelo menos, dois cargueiros internacionais, a maioria deles com origem dos Estados Unidos. A partir de junho, já vamos implantar conexões fixas com o Rio, aos sábados, e, em julho, com São Paulo, às quintas e domingos, visando a permanência de turistas paulistanos durante os finais de semana. Hoje, o aeroporto transporta uma média diária de 300 passageiros por dia. A meta dos operadores é de que fechem o ano com mil usuários diariamente, segundo o secretário de Transportes, Sebastião Rodrigues.

2 de jun de 2010

TAM lança voo de Congonhas para Cabo Frio em julho




Voos terão capacidade para 144 passageiros, sairão às quintas-feiras e domingos e farão escala no aeroporto Santos Dumont, na capital fluminense

A partir de 1º de julho, a TAM inicia sua primeira frequência entre os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e Cabo Frio, no litoral do Rio de Janeiro. Os voos, operados com aeronaves Airbus A319 com capacidade para 144 passageiros, sairão às quintas-feiras e domingos e farão escala no aeroporto Santos Dumont, na capital fluminense.

O voo JJ 3966 partirá do aeroporto de Congonhas às 16h59, fará escala no aeroporto Santos Dumont às 18h06 e partirá às 18h48 para o aeroporto de Cabo Frio, onde chegará às 19h15. Já o percurso inverso será realizado pelo voo JJ 3967, que decolará de Cabo Frio às 19h45, pousará no aeroporto Santos Dumont às 20h12 e partirá às 20h45 para o aeroporto de Congonhas, chegando às 21h37.

1 de jun de 2010

Aviões sofrem forte turbulência e apavoram passageiros no Piauí


Nesta madrugada piauienses passaram maus momentos a bordo de aviões da Gol e TAM devido as turbulências.
Um voo da Gol, que seguia de Brasília para Teresina, sofreu duas fortes turbulências na madrugada desta segunda-feira (31), apavorando os passageiros piauienses. Dez deles, ficaram em Fortaleza, no Ceará, e se recusaram a retornar a Teresina. Pelo menos três aeronaves, duas da Gol e uma da TAM, tiveram dificuldades de pouso no aeroporto Petrônio Portela, devido as chuvas e ventos.

A aeronave que deveria desembarcar a meia noite de 40 no aeroporto Petrônio Portela teve que ir a Fortaleza, o Ceará, para pousar e ser abastecida.

Com a turbulência, os passageiros ficaram apavorados e não quiseram embarcar novamente no mesmo avião e retornar a Teresina. Um dos passageiros que estava no avião é o repórter da TV Cidade Verde, Herbert Henrique, que relata os momentos de aflição.

“Quando estávamos próximo a Teresina o avião sofreu uma enorme turbulência. Parecia que estávamos numa montanha russa. Houve momento de desespero, pois pensávamos que o avião iria cair. Para piorar chovia bastante e o avião teve que ir às pressas para Fortaleza, devido a visibilidade muito baixa”, informou Herbert Henrique nesta madrugada direto do aeroporto de Fortaleza quando conseguiu se comunicar por telefone celular.

Herbert disse que ao chegar em Fortaleza metade dos passageiros se recusou a retornar para Teresina no mesmo avião. A aeronave foi abastecida e deveria pousar às 12h40 em Teresina. No entanto, às 2h16 desta madrugada ainda estava em solo no Ceará.

O comandante do avião e sua equipe convenceram a tribulação que era seguro retornar a Teresina e o avião às 2h30 seguiu para a capital piauiense.

Herbert Henrique estava com a mulher e filho e retornava de Brasília. Ele tentou fazer imagem, mas foi proibido.

Ao retornar a Teresina, o avião novamente teve dificuldades de pouso, agora, devido aos fortes ventos. O coordenador Estadual de Comunicação, Fenelon Rocha, que estava no avião, classificou o episódio como “gravissimo”. Segundo ele, foram duas turbulências em menos de três horas e o avião teve que ficar fazendo sobrevoos para conseguir o pouso.

“Na segunda tentativa para pousar, o avião teve que fazer o sentido inverso com manobra do Centro para o Poty Velho para reduzir o impacto dos ventos. Foi um sufoco”, diz Fenelon Rocha que vinha de São Paulo junto com a mulher Xica Rocha, ex-secretária Municipal de Comunicação.

Superintendente diz que clima é comum nesta época do ano e dificulta visibilidade de pilotos.
O episódio que amedrontou os passageiros de pelo menos três voos nesta madrugada em Teresina foi causado pela chuva e por uma cerração comum nesta época do ano, segundo a Infraero. A má visibilidade e falta de equipamento mais moderno para orientar o pouso fizeram com que os pilotos abortassem o pouso e tivessem que ir a Fortaleza até que o tempo na capital piauiense melhorasse.

“A chuva e a cerração sobre a cidade é muito comum no primeiro semestre”, descreve o superintendente da Infraero em Teresina, Raimundo Estrela. Ele explica que estes fenômenos dificultam a aterrissagem e que cada empresa aérea decide o que fazer conforme análise própria da visibilidade da pista. Nesta segunda, duas aeronaves partiram para Fortaleza por causa das más condições do tempo. “A atitude tomada varia muito conforme o piloto. Alguns ficam sobrevoando a cidade até o céu abrir. Como o tempo estava ruim, a turbulência é algo natural”, explica, minimizando o problema.

Segundo Estrela, nenhum passageiro machucou-se durante as turbulências dos vôos desta segunda, e acrescenta que se o aeroporto de Teresina tivesse um aparelho ILS (Instrument Landing System), que guia o pouso de aeronaves sob más condições de visibilidade mais moderno, o pouso poderia ter acontecido. “Esse aparelho traz a aeronave independente da visibilidade. Existem quatro categorias de sofisticação, do 1 ao 4, sendo o 4 o mais moderno. Aqui temos o ILS 2. O ILS 4 só é utilizado em aeroportos internacionais”, descreve. Segundo ele, um aparato destes custa cerca de R$ 15 milhões e não é fabricado no Brasil.

O superintendente da Infraero diz ainda que nesta época do ano há uma média de 10 pousos abortados por causa da serração, mas garante que as turbulências não são perigosas. “Claro que elas causam apreensão, há sempre desconfiança, mas nós nunca tivemos problemas na aeronave”, assegura.

Após a publicação na nota da Infraero sobre a turbulência em voos na madrugada desta segunda-feira, a jornalista e ex-secretária de Comunicação, Xica Rocha, ligou para o Cidadeverde.com e contestou as informações.

Para Xica Rocha, a forte turbulência que os passageiros sofreram não foi uma situação normal. Segundo ela, esse episódio mostra, mais uma vez, que o aeroporto de Teresina não está preparado para enfrentar maus tempos.

“Será que é preciso ter mortes para que se tome providências. Não foi uma situação normal. Houve pânico dentro do avião. Só quem estava lá sabe o pavor. Uma pessoa desmaiou, crianças ficaram em choque. Foi uma turbulência perigosíssima”, desabafa Xica Rocha, que estava no avião junto com o marido Fenelon Rocha.

Para a jornalista, esse posicionamento da Infraero é um “descaso com a vida humana”.