29 de set de 2010

Webjet tem terceiro dia de problemas e cancela 58% dos voos


A Webjet registrava 58,6% de voos cancelados até as 9 horas desta quarta-feira, segundo boletim da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Das 29 partidas previstas no País, 17 (58,6%) foram canceladas e 3 (10,3%) registraram atrasos de mais de 30 minutos. Esse é o terceiro dia consecutivo em que a companhia aérea tem cancelamentos e atrasos acima da média.

A empresa informou que os voos já estavam previamente cancelados e que "os passageiros foram reacomodados em aeronaves da Webjet e de outras empresas". A companhia afirmou que os cancelamentos e atrasos causados desde segunda-feira são reflexos do forte crescimento da demanda de passageiros em setembro e da redução no número de voos para cumprir a lei 7.183, que regula os limites de trabalho dos aeronautas.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) decidiu suspender a venda de bilhetes da companhia para voos programados até sexta-feira, data em que a empresa espera ter a situação normalizada. Caso a Webjet não ajuste a escala, o prazo da Anac pode ser estendido.

28 de set de 2010

Anac decide suspender venda de bilhetes da Webjet


Devido ao grande número de cancelamentos de voos da Webjet, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) decidiu, nesta segunda-feira (27), suspender a venda de bilhetes da companhia aérea. A determinação é válida para a compra de novos bilhetes de voos programados até a próxima sexta-feira (1º).

Aos passageiros que já compraram bilhetes para voos até sexta, a Anac orienta entrar em contato com a empresa e solicitar a confirmação do voo. Em caso de voos cancelados, é direito do passageiro a reacomodação imediata em outro voo da própria companhia ou de outra empresa.

Até as 15h desta segunda-feira, segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), 44,7% (34) dos 76 voos programados pela Webjet haviam sido cancelados. Mais de 27% (21) registraram atraso superior a 30 minutos. Entre 0h e 13h, índice de voos domésticos cancelados chegou a 54,1%.

Em nota, a Anac afirma que tem acompanhado a evolução do índice de voos cancelados pela empresa, que passaram de 2,4%, em agosto, para 5,7%, em setembro, chegando a 9,7% na semana passada.

Além dos cancelamentos, a Anac afirma que medidas mais severas poderão ser tomadas ao longo da semana, caso a situação não seja normalizada. Em julho, a Webjet foi autuada pela agência em R$ 225 mil por ter excedido a carga horária da tripulação.

Número reduzido do voos
Em nota, a assessoria de comunicação da Webjet afirma que a companhia foi obrigada a reduzir o número de voos na última semana de setembro para cumprir a lei que regula os limites de trabalho dos aeronautas. A empresa afirma ainda que já está contratando novos profissionais para atender à alta demanda que a empresa vem tendo com o crescimento da companhia.

Segundo a Webjet, medidas estão sendo tomadas para solucionar o problema. A companhia afirma que vai realizar a reacomodação dos passageiros em voos próprios e de outras companhias, fazer isenção das taxas de remarcação normalmente aplicadas pela empresa, reembolsar as tarifas pagas pelas passagens e fretamento de aeronaves.

Os passageiros que não tiverem seus direitos atendidos deverão registrar queixa na Anac pelo 0800 725 4445.

27 de set de 2010

PF apreende avião e flagra 360 kg de cocaína boliviana na Via Anhanguera (SP)


A Polícia Federal de Ribeirão Preto apreendeu 360 quilos de cocaína em uma praça de pedágio na rodovia Anhanguera (SP 330), em Sales Oliveira, a 363 km da capital paulista. Quatro homens foram presos suspeitos de tráfico internacional de drogas e associação ao tráfico.
De acordo com com o delegado da Polícia Federal, Edson Geraldo de Souza, a cocaína veio da Bolívia por avião Cessna e foi descarregada em um canavial em Guaíra, no norte do estado.

A droga estava sendo transportada para São Paulo em três carros, que foram abordados quando passavam pela praça de pedágio em Sales Oliveira. Segundo a PF, os homens presos pertencem a uma facção criminosa que age no Estado de São Paulo.

A PF do Distrito Federal, de São Paulo e de Ribeirão Preto monitoravam a quadrilha há quatro meses. No último sábado, a PF teve a informação de que um avião chegaria com a droga da Bolívia. Montaram campana no local indicado e confirmaram o pouso. O avião foi apreendido em Penápolis (SP), quando pousou para fazer um reabastecimento de combustível, na volta para a Bolívia.

No mesmo dia, os policiais encontraram um caminhão com fundo falso, mas o veículo estava vazio, e foi apreendido. O motorista foi ouvido e liberado.

Os policiais continuaram de campana e presenciaram uma Saveiro entrando no canavial, na quarta-feira, mas o veículo foi embora sem parar. Na noite de sexta, dois Uno e uma caminhonete entraram no canavial e foram seguidos e abordados na rodovia Anhanguera. A droga estava na caminhonete e os outros carros faziam a escolta.

Os quatro homens presos foram encaminhados ao CDP (Centro de Detenção Provisória) de Ribeirão Preto. Eles podem pegar até 32 anos de prisão cada um.

Fonte e foto: EPTV (Afiliada TV Globo) via O Globo

Relatório mostra o que melhorou e o que ainda preocupa na aviação do Brasil

Foram necessárias 154 vidas para que o sistema aéreo brasileiro deixasse de ser uma caixa-preta para a sociedade. Trabalho excessivo e muito especializado para controladores de voo pouco qualificados, equipamentos reféns de zonas cegas e falhas no sistema de comunicação por voz entre pilotos e trabalhadores em terra são apenas alguns dos problemas graves escancarados com a tragédia do voo 1907 da Gol.

Quatro anos depois do acidente, que serão completados nesta semana, o funcionamento da aviação do país apresenta consideráveis mudanças. O próprio orçamento destinado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) ao programa denominado segurança de voo, por exemplo, aumentou — enquanto em 2006 o valor pago (já contando os restos a pagar) pela rubrica atingiu R$ 128 milhões, neste ano já são R$ 189 milhões, de acordo com dados levantados pela ONG Contas Abertas a pedido do Correio.

Entretanto, questões cruciais do sistema, alvo inclusive de um estudo encomendado pelo governo federal depois do desastre, continuam em aberto. A pesquisa, finalizada este ano pela consultoria McKinsey, comparou a estrutura da aviação nacional com a de países desenvolvidos e em desenvolvimento (Alemanha, Austrália, Chile, China, Espanha, Estados Unidos, França e Reino Unido), constatando que só o Brasil não tem um planejamento integrado do setor — incluindo aeroportos, companhias aéreas e indústria. Outra diferença verificada é a subordinação da área ao Ministério da Defesa e não à pasta dos Transportes. O controle de tráfego aéreo para aviação civil vinculado a órgão militar também foi apontado como ponto fraco do país, além do fato de o órgão que investiga acidentes não ter independência, por estar ligado ao Comando da Aeronáutica, também responsável pelo controle de tráfego aéreo.

Ao fim, o relatório recomenda a transição da estrutura militar para civil, com o objetivo de ter qualidade técnica e independência no setor. O Ministério da Defesa foi procurado pela reportagem, mas não respondeu às perguntas encaminhadas sobre uma eventual desmilitarização. A Aeronáutica, por meio do Decea, destacou que houve aumento no número de controladores de voo, passando de 2.113, em 2006, para 2.828. A periodicidade do concurso para contratação também mudou. Antes acontecia duas vezes ao ano. Em 2007, houve quatro seleções. O ritmo até 2011, conforme o órgão, será de três concursos

anuais. Simulação real passou a ser feita na formação desses profissionais, após o acidente, bem como um programa de elevação do nível de inglês. O jato Legacy que se chocou com a aeronave da Gol, derrubando-a, era pilotado por americanos.

O Decea destacou também a modernização de radares e dos sistemas UHF e VHF, que auxiliam na navegação aérea. Para o comandante Ronaldo Jenkins, coordenador de Segurança de Voo do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas, a maior diferença se deu na atividade de controle do tráfego aéreo. “São as mudanças mais nítidas para nós. Houve modificações em relação às áreas monitoradas de Brasília e também dos setores amazônicos”, afirma

Jenkins. Há também recomendações relacionadas à utilização correta de equipamentos cruciais no acidente, como o transponder, que não foi ligado pelo jato Legacy e poderia ter evitado a tragédia, desviando o avião menor automaticamente ao perceber a aeronave da Gol em rota de colisão.

26 de set de 2010

Candidato a deputado federal estava em helicóptero que caiu em Goiás


O helicóptero particular, modelo Robson 44 PT - YPW, que caiu no Lago Azul (GO) por volta das 14h deste sábado (25/9) levava três pessoas, segundo informações do Corpo de Bombeiros: o candidato a deputado federal Armando Vergílio dos Santos, o assessor Natal Jorge dos Santos e o piloto Ricardo Marques. Apenas Marques foi transportado para o hospital de Santa Maria, com dores nas costas. Os outros passam bem.

A aeronave tentou pousar em um descampado, às margens da rodovia, próximo ao Lunabel, onde o candidato participaria de uma carreata. Segundo informações da Polícia Militar, o piloto teria dito que o motor perdeu força quando a aeronave já estava próximo ao solo. Por telefone, a central do comutê de campanha do candidato afirmou desconhecer o acidente e que o candidato estaria em Goiânia em um evento.

Monomotor cai durante decolagem, destrói muro de aeroporto e invade avenida em Belém

Um avião monomotor caiu durante a decolagem no Aeroporto Internacional de Belém, na tarde desta sexta-feira (24).
Segundo a Infraero, a aeronave, da empresa Tasp - Táxi Aéreo Sul do Pará Ltda., seguia da capital paraense com destino a Marabá. O avião Embraer EMB-721C Sertanejo, prefixo PT-EGM, decolou às 15h10m, horário local, e menos de um minuto depois, quando passava sobre o muro do aeroporto, perdeu altura e chocou-se contra a estrutura. O piloto, único ocupante da aeronave, teve apenas escoriações leves.

Com o impacto, o avião invadiu parte da Avenida Brigadeiro Protásio. No momento do acidente, nenhum carro passava pela via. Com ferimentos provocados pela quebra do parabrisa, o piloto a aeronave foi encaminhado para um hospital da região. Segundo a Infraero, as operações no aeroporto não foram suspensas após o acidente.

Uma equipe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) está no local para investigar as causas do acidente. A aeronave passará por perícia e deve ser recolhida em um angar posteriormente.

O trecho da Avenida Brigadeiro Protásio entre as avenidas Júlio César e Dr. Freitas está interditado. Agentes da Companhia de Trânsito de Belém (CTBel) orientam os motoristas a desviarem para a avenida Almirante Barroso.
VEJA FOTOS

Avião cai e pega fogo durante show aéreo na Indonésia

Um pequeno avião Super Decathlon caiu e pegou fogo durante um show aéreo na cidade de Bandung, Indonésia, nesta sexta-feira (24).

O piloto do monomotor foi levado às pressas para um hospital da região em estado crítico, disse Asni Wati, porta-voz do Aeroporto Internacional de Bandung.

A imagem de uma TV local mostra a aeronave em um voo baixo. Em seguida, o avião gira, vira de cabeça para baixo, cai na pista e pega fogo.

24 de set de 2010

Aeronave faz pouso de emergência em aeroporto de Manaus

As operações no aeroporto internacional de Manaus (AM) foram interrompidas parcialmente na manhã desta sexta-feira (24/9) para a realização de um pouso de emergência de uma aeronave da empresa Trip.

Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o voo 5603 partiu de Manaus às 6h35. A aeronave seguia em direção a Itaiatuba (PA), mas após 20 minutos da decolagem, o voo apresentou problemas no trem de pouso forçando o retorno a Manaus. O pouso de emergência ocorreu normalmente às 9h40.

Equipes do Corpo de Bombeiros e do Samu estavam no local para garantir a segurança de todos no avião. Segundo a Infraero, estavam na aeronave 38 passageiros e quatro tripulantes. Todos passam bem.

Aviões chocam-se no ar durante exibição na Alemanha

21 de set de 2010

Avião que jogava pétalas durante enterro cai em Jardim (MS)



Um pequeno avião que estaria jogando pétalas de rosas sobre o enterro do prefeito de Jardim, Evandro Antônio Bazzo caiu neste sábado (18), por volta de 16h30 nas proximidades do cemitério, em Jardim.
O avião monomotor Asa Alta, que fazia sua última homenagem ao prefeito jogando pétalas de rosas brancas sobre o caixão sobrevoava muito baixo e perdeu a estabilidade caindo. O avião estava com três ocupantes.
O piloto, Rogério Pinto da Silva (pai do Rogerinho, garoto assassinado no ano passado em Campo Grande em uma briga de trânsito) ficou com o braço fraturado e leves escoriações, o co-piloto Rodrigo, teve cortes no rosto e arranhões na perna, e Ricardo Poli Marques Cabral que estava jogando as pétalas teve fratura no braço.

Os três foram encaminhados para o Hospital da cidade de Jardim para passar por exames e radiografias.

Falecimento

O prefeito, Evandro Bazzo faleceu no final da tarde desta sexta-feira (17) no Hospital Miguel Couto em Campo Grande. Ele estava internado desde o último dia 10. Bazzo lutava contra um câncer ósseo na região da bacia que foi descoberto no dia 20 de janeiro deste ano.

Ultraleve cai sobre casa em Blumenau (SC)



Piloto estava sozinho na aeronave e saiu ileso do acidente.

Segundo bombeiros, quebra de peça em manobra causou a queda.
Um ultraleve de 170 kg caiu sobre uma casa por volta das 10h deste domingo (19) em Blumenau (SC). Segundo o Corpo de Bombeiros, o piloto estava sozinho no aparelho e saiu ileso do acidente. No momento, três pessoas estavam na casa, mas ninguém se feriu.

O piloto explicou aos bombeiros e à polícia que durante a manobra houve a quebra de uma peça, responsável por dar a altitude para a aeronave. Assim que percebeu o defeito, ele acionou o para-quedas do aparelho.

Dessa forma, apenas o telhado da casa foi danificado com a queda do ultraleve. Como havia combustível no aparelho, os moradores precisaram sair da casa.

A aeronave decolou do Aeroporto Quero-Quero em Blumenau. O Instituto Geral de Perícias analisa o aparelho, que já foi retirado da residência.

Fonte: G1 (com informações do ClickRBS) - Fotos: Artur Moser (Agência RBS) / Reprodução (Rede Record) / Jean Carlos Oecksler (Terra)

Corpo de Bombeiros vai comprar aviões para combater incêndios no DF


Aviões alugados para combater o fogo vieram de Tocantins
Para o período de seca do ano que vem, o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal vai contar com dois novos reforços no combate aos incêndios que se multiplicam com a estiagem. Dois aviões-tanque serão adquiridos pela corporação, que, para conter o fogo que consome parte do Parque Nacional de Brasília, conhecido como Água Mineral, precisou alugar aeronaves de Tocantins.

O capitão Helon Florindo, do 2° Esquadrão de Aviação Operacional, explica que a compra ainda está sendo finalizada, pois depende de parecer da Procuradoria do DF. "Fizemos uma seleção entre todas as empresas do mundo que fabricam esse tipo de avião e fomos atrás do que tivesse o melhor desempenho para o DF", explica. Segundo ele, uma empresa canadense vai produzir as aeronaves para a capital federal, do mesmo tipo das alugadas para combater o incêndio do parque. "Só que são mais modernas", avalia.

A corporação vai desembolsar pouco mais de R$ 7 milhões para a compra dos aviões, modelo Air Tractor. Cada um tem capacidade para transportar 3.100 litros d'água. "Acredito que, em 10 dias, vamos conseguir finalizar a compra", diz Florindo. Uma das aeronaves deve chegar no fim deste ano e a outra em 2011. "Comprar avião não é como carro, que é pronta entrega".
Um caminhão do Corpo de Bombeiros tem capacidade para 3 mil litros, quase a mesma do avião. O assessor de aviação da Secretaria de Segurança Pública, coronel Paulo Fernandes, acredita que as aquisições vão agilizar o combate ao fogo no DF. "Esse tipo de avião permite o lançamento de água de forma gradativa, ou seja, o piloto pode dosar o quanto ele quer que caia", explica.

20 de set de 2010

Tempestade solar atrasa aviões, que não podem voar entre 14h45 e 15h

O fenômeno ocorre a cada 11 anos e deverá durar até o dia 20. Por precaução, o Comando da Aeronáutica emitiu comunicado às companhias e recomendou que os aviões não trafeguem entre 14h45 e 15h a partir de segunda-feira.
Até a segunda-feira, os voos que chegam ou partem de Brasília entre 14h45 e 15h deverão sofrer atrasos por precaução. O Comando da Aeronáutica divulgou nota na noite de quinta-feira informando as medidas adicionais de segurança para o tráfego aéreo como prevenção a possíveis interferências nas comunicações de satélite na área de controle do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo I (Cindacta), baseado em Brasília, devido ao aumento da intensidade dos raios solares que ocorre em intervalos de 11 anos de ciclo solar.
O ruído na troca de informações entre aeronave e torre de controle pode acontecer “por conta do alinhamento entre o sol e o satélite de comunicação”, que ocorre exatamente entre 14h45 e 15h, informa a nota. O fenômeno deve durar até 20 de setembro e, até lá, todas as decolagens a partir de Brasília estão suspensas cinco minutos antes da interferência e só serão liberadas a partir das 15h. Os aviões que trafegarem na região de Brasília receberão indicações de frequências alternativas 10 minutos antes do início do fenômeno. Segundo a Aeronáutica, as medidas foram comunicadas às companhias aéreas e “suas tripulações já têm pleno conhecimento dos procedimentos a serem realizados”.

Proteção
As interferências são um reflexo de explosões solares registrada por agências espaciais nos últimos dias. O último boletim do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) afirma que a última explosão no sol (veja Infográfico) foi de menor intensidade e durou oito minutos, sem a ejeção de matéria solar em direção à Terra. “As explosões solares são produtos do aumento da atividade do Sol, que tem períodos de atividade mais ou menos intensas. O fenômeno é conhecido há muito tempo e ocorre de maneira cíclica”, afirma Clézio Nardin, cientista do Inpe e responsável pela divulgação do programa de Estudo e Monitoramento Brasileiro do Clima Espacial (Embrace(1)).

Quando bolhas de alta concentração de energia de um campo magnético do Sol se rompem, elas produzem pulsos de radiação e emissão de partículas do Sol que podem seguir na rota da Terra e eventualmente atingi-la, configurando as chamadas tempestades solares. O planeta, porém, é bem protegido do ataque. “A atmosfera absorve a radiação e o campo magnético da Terra desvia as partículas. Não há grandes alterações para a vida na terra. Estamos plenamente protegidos. É um ciclo natural do Sol”, diz Nardin.

Segundo o cientista, até 1992 a atividade solar foi intensa, propícia para explosões. “Mas, desde então, o ritmo diminuiu bastante, aumentou um pouco em 2000 e voltou a ser menor. Recém cruzamos o mínimo de atividade solar”, explica. O boletim mais recente do Inpe indica remotas chances de explosões maiores nos próximos dias, mas advertiu que “as probabilidades podem aumentar caso a área das regiões ativas, inclusive as três que devem retornar nos próximos dias, cresça significativamente”. A expectativa é que o maior pico solar aconteça em 2012.

Ainda que a integridade do planeta esteja a salvo, a tecnologia alimentada por satélites espaciais pode sofrer danos. “Os satélites não têm a proteção da atmosfera e, por estarem longe da Terra, seus campos magnéticos são fracos. Por isso estão mais expostos às colisões”, completa Nardin. O prejuízo que um habitante da Terra pode sentir são interferências nos sinais de televisão a cabo e telefonia celular, aumento da margem de erro de sistemas de mapeamentos e GPS. No caso do Cindacta, que funciona à base de radar, pode haver ruído na troca de informações com torres de controle e aeronaves, feita por intermédio de satélite. Tempestades extremas podem alterar o campo magnético da Terra e gerar danos maiores, como ocorreu em março de 1989, no Canadá. Quebec ficou 90 segundos sem luz e Montreal enfrentou um blecaute de nove horas.

Para Nardin, as chances de um satélite ser atingido são pequenas, baseando-se em imagens feitas pelo equipamento posicionado exatamente entre a Terra e o Sol que indicam os pontos de explosão no hemisfério inferior da estrela. “Os arcos de plasma (material particular) estão voltados para baixo. É muito provável que o material não venha em direção a Terra. Pode haver danos de raspão”, avalia.

1 - Programa
O Embrace é um programa financiado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia para estudar eventos iniciados no Sol que têm impacto na Terra, incluindo seus efeitos em sistemas tecnológicos com base no espaço ou no solo. Uma vez completo, será possível estender a atual capacidade de fornecer observações e previsões do clima espacial e alertas de fenômenos prejudiciais. A expectativa é que o programa esteja completamente operacional para o próximo máximo da atividade solar em 2012-2013.

17 de set de 2010

Avião sai da pista em aeroporto na Zona Oeste do Rio

Um avião de pequeno porte saiu da pista no Aeroporto de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, na manhã desta sexta-feira (17). As informações são do Corpo de Bombeiros.

De acordo com a Infraero, havia cinco pessoas a bordo da aeronave, um modelo Cessna Citation, de fabricação americana. Ninguém ficou ferido.

Segundo a Infraero, o piloto acionou o freio durante o pouso, que não respondeu ao comando. Com isso, o avião passou reto pelo fim da pista, parando somente em um matagal.

A Infraero informou ainda que as operações de pouso e decolagem no aeroporto não chegaram a ser interrompidas.

A aeronave aguarda a realização da perícia por técnicos do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) para ser retirada do local.

No dia 12 de agosto, uma aeronave Learjet 55, prefixo PT-LXO, deslizou na pista quando pousava no Aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio, e caiu de baixa altitude nas águas da Baía de Guanabara. Os três tripulantes foram resgatados sem ferimentos.

A automatização tem ninado você?

Os avanços em automatização de vôo foram enormes durante os últimos anos. Sistemas de controle de vôo computadorizados fazem tudo que podemos fazer e, geralmente, fazem muito melhor. A contribuição 'hands-on' do piloto para um vôo de sucesso freqüentemente está limitada à programação do FMS, taxi, decolagem, aterrissagem e taxiamento na volta. Uma vez que o FMS é programado, 'George' toma conta da tarefa mundana de voar o avião. Subidas, descidas, nivelamentos, controle de cruzeiro, velocidade, altitude, aproximações por instrumento e até mesmo aterrissagens, são controladas suavemente pelos 'computadores mágicos'. Porém, estes sistemas encorajam o piloto a tornar-se um monitor passivo, assistindo a aeronave voar ao invés de voar ativamente. E quando as coisas dão errado, leva tempo para sair de um estado passivo para assumir o controle e ativamente voar a aeronave manualmente.

Num discutido incidente de B-747, a Noroeste de São Francisco, em 1985, o comandante confiou nos sistemas automáticos para voar a aeronave, parcialmente, enquanto focava sua atenção quase que exclusivamente no problema do motor. Quando ele finalmente desconectou o piloto automático, estava totalmente desprevenido para as forças de controle em jogo e, dentro de segundos, o 747 tinha girado e mergulhava em direção ao mar. Dois minutos depois, ou seja, 30 mil pés depois e com uma aeronave severamente danificada, ele finalmente recuperou o controle.

Em março de 1992, outro Boeing 747 nivelou no FL370 e a tripulação de vôo completou os checks. Porém, não notaram que o 'auto-throttle' tinha desconectado e que a velocidade caia lentamente. A tripulação foi finalmente 'despertada' pela baixa velocidade, aviso de estol e 'stick shaker'. Foi então aplicada potência máxima e a aeronave nivelou depois de perder 2.000 pés.

Em 1991, um Boeing 757-200 nivelou em sua altitude de cruzeiro no FL390. Sua velocidade excedeu ligeiramente o valor desejado e o 'auto-throttle' reduziu a potência para levar a velocidade de volta ao ajuste apropriado. Porém, quando a potência foi automaticamente reaplicada, o motor esquerdo não respondeu, permanecendoa .98 EPR. Isto fez com que o motor da direita atingisse um empuxo máximo de cruzeiro de 1.54 EPR, já que o sistema automático tentava segurar a velocidade. Durante um períodode sete minutos, a velocidade caiu de 250 nós (.8 Mach) para 180 nós (.6Mach). O piloto automático continuou segurando a altitude e o 'ground track', embora uma crescente quantidade de aileron fosse requerida. Quando o piloto automático não capaz de manter o controle da situação de força simétrica, a aeronave começou a rolar à esquerda. Isto finalmente atraiu a atenção do piloto e, a 15 graus de inclinação, ele tomou o controle, desconectou o piloto automático e entrou em ação de recuperação. O motor esquerdo foi cortado e uma tranqüila aterrissagem monomotor foi completada, em um aeródromo alternativa.

Enquanto os sistemas de controle de vôo computadorizados reduzem grandemente a carga de trabalho e fadiga do piloto durante vôos longos, alguns incidentes levantam muitas perguntas sobre nossa confiança em sistemas automatizados, treinamentos e práticas de tripulação associados. O falso senso de segurança criado por múltiplos sistemas automáticos redundantes, os quais permitem que uma tripulação não realize o 'crosscheck' de seus instrumentos durante mais de sete minutos, levanta a pergunta: A automatização tem 'ninado' você?

Fonte: Flight Safety Magazine - Malaysia Airlines (retirado da TAM Safety Digest).

15 de set de 2010

Acidentes aéreos registram mais de 800 mortes em 2010

Ano já teve pelo menos dez desastres envolvendo aeronaves de grande porte

O ano de 2010 já registrou pelo menos dez acidentes envolvendo aeronaves de grande porte, contabilizando até agora 813 mortos. O último aconteceu nesta segunda-feira (13) na Venezuela, onde um avião que fazia um voo doméstico caiu, deixando 15 mortos e 36 feridos.

No último dia 16 de agosto, um avião da companhia Aires Airlines se dividiu em três partes após aterrissar na ilha colombiana de San Andrés. O avião, de acordo com a agência de aviação civil da Colômbia, transportava 127 pessoas. Uma pessoa morreu.

Mais fatal, uma aeronave da companhia privada AirBlue caiu no Paquistão final de julho, matando todas as 152 pessoas a bordo.

Outros acidentes envolvendo grandes aviões também aconteceram em 2010 no Líbano, no México, na Líbia e no Afeganistão. Em um dos desastres mais marcantes, em 10 de abril, o presidente da Polônia, Lech Kaczynski, morreu na queda de seu avião oficial na Rússia.

Relembre no infográfico abaixo os principais acidentes aéreos de 2010:

14 de set de 2010

Queda de avião na Venezuela teve 15 mortos e 36 sobreviventes




Avião com 51 a bordo caiu no estado de Bolívar, norte do país.
O acidente aéreo desta segunda-feira (13) na Venezuela teve 15 mortos e 36 sobreviventes, informaram as autoridades, destacando que o boletim é definitivo.

O avião ATR-42-320, prefixo YV1010, da companhia aérea estatal venezuelana Conviasa, transportava 51 pessoas quando caiu, por causas ainda desconhecidas, no estado de Bolívar, no sudeste da Venezuela.

"No total, temos 36 sobreviventes e 15 mortos. Estas pessoas que sobreviveram estão sendo atendidas e contam com todo o apoio do governo", declarou o ministro dos Transportes e Comunicações, Francisco Garcés.

Segundo o ministro, a maior parte dos feridos sofreu traumatismos e queimaduras, mas não corre risco de vida.

"Hoje ocorreu isto aqui na Venezuela, apesar da segurança que mantemos nas linhas aéreas, mas podemos dizer, com alegria, que temos 36 sobreviventes", acrescentou Garcés.
O governador do estado de Bolívar, Francisco Rangel Gómez, disse que alguns feridos, em estado mais grave, podem ser levados à capital, Caracas.

Havia quatro tripulantes e 47 passageiros a bordo. Inicialmente, havia sido informado um total de 47 pessoas na aeronave.

O acidente

O avião ATR-42, de fabricação francesa, pertencia à empresa estatal Conviasa e fazia uma rota doméstica entre Porlamar, na turística Isla de Margarita, e Ciudad Guayana. Inicialmente, as autoridades haviam dito que o avião partia de Ciudad Guayana.

O acidente ocorreu a pouco mais de 9 quilômetros de Puerto Ordaz, que faz parte de Ciudad Gayana e fica a 730 km a sudeste da capital, Caracas.

O avião caiu próximo à entrada das instalações da Siderúrgica del Orinoco (Sidor). Ele ficou bastante danificado, praticamente partido em dois.

Apesar de ter caído numa área movimentada, ele não deixou vítimas em terra, segundo o governador, porque caiu em uma área usada como depósito de materiais usados.

O governador explicou que o acidente aconteceu depois que o avião registrou uma "perda de controle", que chegou a ser notificada à torre pelo piloto.

"Infelizmente, há mortos, mas (...) ao observar o estado em que ficou o avião, acho que tivemos sorte", explicou o ministro dos Transportes e das Comunicações, Francisco Garcés.

"A situação está sob controle", acrescentou o ministro, indicando que a intervenção imediata impediu uma tragédia maior.

O ATR-42 atinge 555 km/h, tem capacidade para entre 44 e 50 passageiros e tem autonomia de voo de 1.611 km.
Um porta-voz afirmou à France Presse que a empresa ATR "está trabalhando em estreita colaboração com a companhia aérea e com as autoridades para compreender as causas do acidente".

A Conviasa é uma companhia aérea estatal venezuelana nascida em 2004 que realiza voos nacionais e também com destino a Teerã, Damasco, Buenos Aires e vários pontos do Caribe.

O último grande acidente aéreo na Venezuela havia ocorrido em 2008, quando um avião da empresa local Santa Barbara com 46 a bordo caiu em uma região montanhosa, matando todos a bordo.

Fontes: G1 / ASN - Arte: G1

13 de set de 2010

Pelo menos 22 pessoas sobrevivem a acidente de avião na Venezuela


Caracas – Pelo menos 22 pessoas sobreviveram nesta segunda-feira (13/9) depois que um avião da companhia aérea venezuelana Conviasa caiu em Bolívar (sudeste do país), informaram funcionários da Defesa Civil e o governador do estado, Francisco Rangel Gómez.

O avião ATR-42 voava de Puerto Ordaz para a turística Ilha Margarita com 47 pessoas a bordo. A aeronave se acidentou a poucos quilômetros da cidade de Puerto Ordaz, segundo o ministro dos Transportes e Comunicações, Francisco Garcés, em entrevista por telefone ao canal estatal VTV.

"Aconteceu quando o avião decolou e, a seis milhas de Puerto Ordaz, apresentou o problema que provocou a queda", completou. "Não temos mais informações sobre o balanço de vítimas e feridos", disse Garcés. As equipes de resgate estão no local do acidente. No avião estavam 43 passageiros e quatro tripulantes.

9 de set de 2010

Combustível acaba e avião faz pouso forçado em praia do Ceará


Uma aeronave fez um pouso forçado por falta de combustível, no início da tarde desta quarta-feira (8), próximo a uma barraca da Praia do Futuro, em Fortaleza, no Ceará.
O monomotor vinha do Piauí com duas pessoas a bordo. No momento do pouso, a maré estava baixa e havia poucas pessoas na praia, o que facilitou a ação do piloto.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e isolou a área. Depois de reabastecido, o avião decolou sem maiores problemas.

Fonte: Portal Verdes Mares - Foto: Reprodução/TV Diário

8 de set de 2010

China diz que piloto foi responsável por acidente de avião da Embraer


As autoridades da Administração de Aviação Civil da China (CAAC, sigla em inglês) acusaram o piloto do avião da Embraer que se acidentou no último dia 24 no aeroporto da localidade de Yichun, no nordeste do país, causando 42 mortes, de ser o responsável pelo acidente.
Segundo o site "Sohu.com", um dos mais importantes do país asiático, as conclusões oficiais da investigação do acidente ainda não foram publicadas, mas apontam diretamente para erros do capitão do aparelho, Qi Quanjun, que sobreviveu ao acidente.

O diretor de Aviação Civil da China, Li Jiaxiang, afirmou que as análises do cenário do acidente mostraram que o piloto cometeu um erro "muito básico".

"O avião fez ação de aterrissar quando ainda não tinha chegado ao início da pista do aeroporto. Ele não teve um julgamento básico sobre o processo de aterrissagem", segundo Li.

O piloto, de 40 anos, tinha 4.250 horas em voos comerciais, e antes fez parte das forças aéreas do Exército de Libertação Popular (ELP) chinês.
Os relatórios de imprensa assinalaram que Qi Quanjun se retirou do ELP aos 33 anos para passar à aviação civil, onde fez testes para se tornar piloto dos aviões Boeing 737, sem conseguir a qualificação. Em seguida, conseguiu permissão para pilotar os Embraer E-190, de menor envergadura.

Os registros mostram Qi começou a capitanear este tipo de aeronaves no dia 7 de abril de 2009.

No dia 24 de agosto, um E-190 da companhia chinesa Henan Airlines se acidentou perto da pista de aterrissagem do aeroporto Lindu, na localidade de Yichun, na província de Heilongjiang, e ficou envolvido em chamas com 96 pessoas a bordo, no primeiro grande acidente da aviação chinesa nos últimos seis anos.

O incidente colocou em xeque a qualificação dos pilotos da aviação comercial chinesa, depois que foi provado que cerca de 200 pilotos da Shenzhen Airlines, proprietária da Henan Airlines, mentiram em seus currículos sobre a experiência de voo acumulada.

Piloto de avião encontrado em canavial no Interior de SP faz contato com a PM

O piloto de uma aeronave, do tipo bimotor, encontrada abandonada no canavial de uma fazenda, na área rural de Boa Esperança do Sul (SP), a 316 Km da Capital, na última sexta-feira, entrou em contato com a Polícia Militar (PM) de Araraquara, nessa segunda-feira. Por telefone, ele contou que, por volta das 10h50 da quinta-feira, o motor esquerdo teria apagado, forçando o pouso.

O avião foi encontrado por um funcionário de uma usina da região que pulveriza os canaviais, por volta das 17h20. A polícia trabalhava com a hipótese de que era usada para o transporte de drogas ou contrabando, apesar de nada ter sido encontrado em seu interior.

Policiais militares foram chamados para atender a ocorrência. No local, um supervisor da fazenda informou que funcionários encontraram o avião, que estava com a hélice e o trem de pouso e danificados, no meio do canavial, ao lado de uma pista de pouso.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), do Comando da Aeronáutica, foi chamado. Também compareceram ao local, policiais civis e peritos do Instituto de Criminalística. O avião foi apreendido e encaminhado ao aeroporto de Araraquara.

Após perícia preliminar, constatou-se que durante o pouso, por imperícia do piloto ou por irregularidade da pista, o trem de pouso foi danificado. De acordo com a ANAC, o registro do avião se encontra vencido desde 2003.

O delegado da Delegacia de Polícia de Boa Esperança do Sul entrou em contato com o proprietário do bimotor. Ele contou que o avião estava passando por uma reforma na cidade de São Manoel, e que o piloto fazia um voo de teste, quando ocorreu uma pane, e ele foi obrigado a fazer um pouso de emergência.

Quanto à documentação da aeronave, o proprietário informou que encontra-se com um despachante em são Paulo, justamente para regularizar a situação, após a reforma.

4 de set de 2010

Avião sem piloto é encontrado abandonado em canavial no Interior de SP


Um avião bimotor, sem origem definida, foi encontrado abandonado, na sexta-feira (3), em um canavial próximo a um motel, nas margens da rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-255), em Boa Esperança do Sul, na região de Araraquara, interior de São Paulo. A polícia suspeita que a aeronave tenha feito um pouso forçado durante a madrugada. Ela foi encontrada por funcionários de uma usina durante uma ronda de rotina.

No local, há uma pista de pouso clandestina utilizada por aeronaves de uma usina da região para pulverizar os canaviais. A pista, de terra, tem cerca de 800 m. Por enquanto, ninguém sabe explicar como o avião caiu. Não havia nada e ninguém dentro dele. O tenente Saulo Runho, da Polícia Militar, disse que o piloto não foi encontrado e dentro da aeronave não havia nenhuma identificação pessoal. A origem do avião, o Piper PA-23-250, prefixo PT-CDW, está sendo investigada. "Estamos aguardando respostas da Aeronáutica. Enquanto isso, ninguém mexe no avião".

A suspeita é de que, durante o pouso, o piloto tenha batido em uma ondulação da pista e perdido o controle. Com isso, a aeronave foi parar alguns metros dentro do canavial, e ficou com uma das hélices e o trem de pouso danificado.

A aeronave, com apenas um assento, não pertence à usina, e a polícia investiga se não era usada para o transporte de drogas ou contrabando, apensar de nada ter sido encontrado dentro do bimotor.

O Comando da Aeronáutica, em São Paulo, foi notificado sobre o acidente, e o ponto onde o avião fez o pouso forçado foi preservado.

Domingos Afonso, tenente-coronel aviador do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeroviários) esteve na tarde deste sábado, junto com a Polícia Civil, no local do acidente. No entanto, de acordo com o tenente-coronel Ricardo Beltran Crespo, chefe do 4º Seripa (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), como há indícios de que o avião é ilícito, não cabe à Aeronáutica investigar o caso.

A aeronave foi levada para o aeroporto de Araraquara.

Caso semelhante

Caso semelhante foi registrado pela polícia de Bocaina, a 59 km de Araraquara, no dia 27 de maio. Um monomotor Cessna foi achado abandonado e pegando fogo dentro de uma área rural da cidade. Nenhum ocupante foi encontrado. A suspeita é de que o avião tenha caído durante pouso ou decolagem, mas ainda não se sabe se o fogo teve início após o acidente ou se foi intencional. Testemunhas teriam visto homens fugirem em um Corsa e uma Saveiro com sentido a região de Araraquara. O episódio não foi esclarecido.

Fontes: Cláudio Dias (Terra) / Hélia Ajaúro (Folha.com) - Foto: Cláudio Dias (Terra)

3 de set de 2010

CFM X IAE

Monomotor faz pouso forçado no médio-norte de MT

Um avião monomotor teve que fazer hoje (2) um pouco forçado a cerca de 32 quilômetros de São José do Rio Claro (315 km ao médio-norte de Cuiabá, em Mato Grosso). A asa esquerda da aeronave partiu ao meio e o trem de pouso ficou em pedaços.

Duas hipóteses para o acidente foram levantadas: um problema mecânico e a fumaça das queimadas.

Segundo informações de testemunhas, havia seis pessoas a bordo. Ninguém ficou ferido.

O piloto teria tentado controlar a aeronave por cerca de 12 minutos no ar, mas sem condições de continuar voando teve que fazer o pouso forçado numa região de fazendas. A aeronave partiu de Juara e seguia para Goiás.

Fonte: Gazeta Digital

2 de set de 2010

AIRAC 1009 Wilco

DOWNLOAD

Empresa condenada a pagar R$ 5 mil por mês a família de piloto morto em acidente aéreo


A aeronave Embraer EMB 110 Bandeirante, prefixo PT-SEA (foto acima), decolou do município de Coari com destino a Manaus, caindo, todavia, em Manacapuru, próximo à ilha de Monte Cristo, na comunidade Santo Antônio.

O juiz Raimundo Paulino Cavalcante Filho concedeu tutela antecipada à viúva e ao filho do piloto da Manaus Aéreo Táxi, em razão de acidente aéreo em 7 de fevereiro de 2009. A aeronave decolou do município de Coari com destino a Manaus, caindo, todavia, em Manacapuru, próximo à ilha de Monte Cristo, na comunidade Santo Antônio.

Com a decisão, a empresa obrigou-se a pagar, mensalmente, à viúva e ao filho, a quantia de R$5 mil a título de pensionamento.

Na decisão, o juiz ressaltou que “com a morte prematura e lastimável da pessoa de [...], registrada quando da labuta diária, luta esta travada certamente com o objetivo de proporcionar condições dignas de vida ao filho e esposa, como assim procedem a grande maioria dos honrados trabalhadores brasileiros, viram-se aqueles – filho e esposa -, abruptamente, [...], desprovidos daquelas condições materiais, sem prejuízo, é certo, da dor pela perda do ente querido, tanto assim que estão submetidos a tratamento psicológico”, tratando-se, segundo se extrai da decisão, “de responsabilidade objetiva, em face do acentuado risco da atividade”.

1 de set de 2010

Airbus começa produzir novo avião de longas distâncias, o A-350 XWB



O produtor aeronáutico europeu Airbus começou nesta terça a produzir seu novo avião para longos trajetos, o A350 XWB, em sua fábrica alemã em Stade, na Baixa Saxônia, ao norte do país.
Conforme o executivo-chefe da Airbus, Thomas Enders, o início da produção é "um marco neste importante programa aeronáutico, o A350", feito com materiais compostos de fibras de carbono.
O avião para longos trajetos, o A350 XWB, que tem capacidade de entre 270 e 400 assentos segundo os modelos e autonomia de 15.380 quilômetros, voará pela primeira vez em 2012 e chegará aos clientes em 2013.
Projetado para concorrer com B-787 Dreamliner, da Boeing, a aeronave tem tecnologia da nova geração de equipamentos desenhados nos últimos anos, como para Airbus A340-500, o A340-600 e o A380, assim como o Boeing 787.

Além disso, o A350 XWB possui um desenho mais aerodinâmico e incorpora todas as inovações tecnológicas do A380, como o uso de materiais compostos.

Avião com buraco na fuselagem faz pouso de emergência nos EUA


Motor pegou fogo e parte dele explodiu sobre o Oceano Pacífico.
Manobra exigiu o despejo de combustível e ocorreu sem incidentes.
Um avião da Qantas, que havia decolado com destino a Sydney, fez um pouso de emergência no Aeroporto de San Francisco, na Califórnia, Estados Unidos, após um defeito no motor provocar uma explosão e um buraco na fuselagem da aeronave, informou a companhia área australiana nesta quarta-feira (1º).

O acidente ocorreu sobre o Oceano Pacífico, após 45 minutos de voo. Para realizar a manobra com segurança, o comandante da aeronave piloto despejou combustível no mar e voltou ao aeroporto norte-americano. Não há registro de feridos.

Segundo a imprensa australiana, o Boeing 747-400 transportava 212 pessoas. De acordo a agência de notícias Efe, 230 pessoas estavam a bordo da aeronave.
O voo decolou de San Francisco na noite de segunda-feira (30), mas, segundo as agências internacionais de notícias, um de seus motores passou a vibrar, pegou fogo e parte dele explodiu, causando um buraco na fuselagem.

“Ocasionalmente os motores falham nos aviões. Isto prova a habilidade de nossos engenheiros e da tripulação, que trouxeram o avião de volta de forma segura”, afirmou o porta-voz da empresa, David Epstein.

Alguns passageiros confirmaram à imprensa australiana que notaram uma forte vibração, e depois descobriram que saíam chamas de um motor na asa direita do avião. Após a aterrissagem emergencial, os passageiros aplaudiram a manobra e deixaram o avião rapidamente utilizando um escorregador.